Lisboa – Foragido de Angola desde o passado mês de Janeiro, o bispo brasileiro da  Igreja Universal do Reino de Deus, Honorilton Gonçalves da Costa, também conhecido como 'Bispo Gonçalves', decidiu atentar contra as medidas anunciadas pelo governo da República de Angola, no que concerne a abstenção as ruas como medidas de prevenção a propagação do corona vírus.

Fonte: Club-k.net

Bispo Gonçalves  pede aos fieis para irem as multicaixa 

Conforme é do conhecimento público, o governo angolano anunciou esta semana o encerramento de Escolas, universidades, igrejas e outros espaços que concentram grande número de pessoas suspendem, atividades em Angola para tentar travar a pandemia da Covid-19, havendo também novas regras para entidades públicas e privadas. Agindo, ao contrario, o Bispo Gonçalves, líder da IURD Angola, e conhecido por ter uma fortuna pessoal avaliada em 12,4 milhões USD, decidiu usar aos espaços de televisão satélite – a partir de um local incerto - para incentivar os fies angolanos a irem a rua para fazer uso das multicaixas para doações pastorais em contas bancarias por ele indicada.

 

O assunto está a merecer repulsa na sociedade angolana depois de o mesmo ter sido denunciado por um jornalista angolano Nelson Francisco Sul, nas redes sociais.

 

“A Sé Catedral do Alvalade, também conhecida por "Casa da Moeda", estará encerrada por conta do estado de emergência. Porém, para manter a atividade milagrosa, o bispo carioca Honorilton Gonçalves, dono de uma fortuna pessoal avaliada em 12,4 milhões de dólares norte-americano, pede aos fiéis para que não deixem de ir ao multicaixa”, denunciou o também jurista.

 

“Ridículas palavras de reclamações do Bispo da Igreja Universal ontem, à noite, nos ecrãs da   TV Zimbo. Bem pregou a sua mensagem e crítica às medidas do Estado por ter proibido os cultos e estado de emergência que vivemos. Para ele isso não se faz. Continuando, exorta os fiéis e os apoiantes a depositar dinheiro nas contas como na imagem abaixo”, criticou o especialista em língua portuguesa Alberto “Littera”.

 

“Littera”, vai mais longe questionando aos fieis da Igreja Universal se desde a sua implementação em Angola, “já construiu alguma escola, centro médico ou alguma obra de benefício social? Aonde vai os milhares e brilhos de Kwanzas recolhidos juntos dos fiéis? Neste momento de luta contra COVID-19, a Igreja ofereceu algum material para o apoio aos hospitais? Nothing. E indicam as contas aos fiéis para contribuir e que vão à igreja. Depois de ser contaminados? Já há certamente garrafas de água a curar o coronavirus para os universais! Angolanos, jikulenu messu. Não tomemos o Brasil como referência. Negócio é negócio, sem vida não há negócio”

 

De recordar que o Honorilton Gonçalves encontra-se foragido depois de ter estado sob medida de termo de identidade e de residência, na sequência das investigações sobre os crimes que atentam contra a pessoa humana e de branqueamento de capitais a que ele e o seu pelouro são acusados pela justiça angolana.

 

As medidas em questão aplicam-se automaticamente a quem for constituído arguido no âmbito de uma investigação criminal. No caso em concreto, Honorilton Gonçalves e comparsas, não podem ficar ausentes do país, por mais de cinco (5) dias úteis. Contrariamente a isso, já se terão esgotados os dias, desde que os visados deixaram de ser vistos nas esquinas Angolanas.

 

Citando fontes próximas do seu gabinete, o Club-K havia reportado que Honorilton Gonçalves terá simulado viagem pastoral para a vizinha república de Moçambique. O certo é que, segundo a fonte, o bispo, estará nas bandas do índico “concluímos ter fugido, salvo ter sido permitido pelos órgãos de justiça", precisou a fonte.

Tema relacionado

Bispo da Igreja Universal abandona

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: