Lisboa – Uma pesquisa  estudo avulsa (feita  por especialistas deste portal e Jornal Angolense)  identificou sinais que evidenciam a forma diferente que os  órgãos de comunicação publico prestam as actividades  das forças políticas no país tendo como alvo o  VI Congresso do MPLA. A pesquisa da   sustento as constantes  reclamações da oposição política e da sociedade civil segundo a qual  a media publica em Angola tem  preferência “especial” ao partido que sustenta o regime.

 

Fonte: Club-k.net

 

Eis os factos:


- No primeiro dia do congresso  o telejornal da   TPA dedicou 37 minutos a falar do congresso. A agencia de noticias “Angop” publicou durante ao congresso 115  textos todos eles com fotografias dos delegados.

 

dia 10 (31 textos)
dia 9 (19 textos)
dia 8 (23 textos)
dia 7 (42 textos)
total = 115 textos

 

Fazendo recurso a actividade de outros partidos o mesmo estudo analisa o congresso da UNITA realizado  de 16 a 19 de Julho de  2007 e da conta que a Agencia Angop publicou, em três dias,  10 textos relacionado ao evento político cujos títulos seguem em parentes


-  Congresso da Unita inicia hoje,

- LIMA defende 30 por cento mulheres em cargos de decisão,

- Décimo congresso da Unita decorre em Luanda,

- Décimo congresso da Unita entra no seu segundo dia,

- Análise de questões internas continua a dominar X congresso da Unita,

- Novo presidente da UNITA é eleito hoje,

- Congresso da Unita prossegue com análise de questões internas em plenária

- Isaias Samakuva reeleito presidente da Unita

- Décimo congresso da Unita termina hoje

- Encerrou X congresso da Unita

 

Em Novembro do mesmo ano a FNLA realizou também um congresso na seqüência da morte do seu líder fundador, Holden Roberto e durante os três dias, a agencia angop publicou seis textos com os títulos que se seguem.


- Ngola Kabangu abre congresso da FNLA e pede tolerância aos de legados

-  Anúncio do novo presidente da FNLA sofre terceiro adiamento

-  N’gola Kabangu eleito presidente da FNLA

- Presidente da Unita apresenta programa de acção do partido

- Carlinhos Zassala pede maturidade política para resolução da crise na FNLA
- Ngola Kabangu empossado novo presidente da FNLA)


Comparando ao congresso do MPLA, nenhum dos textos relacionados aos congressos dos dois partidos da oposição  trazem fotografias em anexo.


Voltando ao VI congresso do MPLA, o estudo feito  observou que no segundo dia do conclave constatou-se o  seguinte tratamento especial da TPA aos órgãos do governo.


- Foi colocado um “desk especial” da TPA, com um batalhão de  jornalistas a fazerem cobertura no centro de convenções bela (Benedito Joaquim, João Pinto, Gonçalves Inhanjica, Moises Sachipangue,  Alves Fernandes, Joana Tomas e etc ).


- O Telejornal neste dia dedicou  17 minutos de antena ao maioritario.


-  Um analista  dos órgãos de comunicação do governo, Belarmino Van-dunem foi levado ao recinto do congresso tendo sido entrevistado naquele local pelo jornalista da TPA.


De referir que nos congressos dos partidos da oposição (UNITA e FNLA), a mesma estação de televisão publica dedica menos de 5 minutos, as   intervenção dos lideres eleitos ou opinião dos dirigentes partidários não é vista nos écrans dos telespectadores. O  repórter é quem  fala em discurso indirecto fazendo  resumo das palavras dos congressistas.


No congresso do partido no poder quase tudo foi citado ao pormenor. A informação sobre  as pastas e lapiseira dada aos congressistas foi igualmente destacada  no noticiário do segundo dia da actividade pela TPA, numa reportagem feita pela  jornalista, Joana Tomas. Na mesma reportagem falou-se das  cores de  camisolas que os delegados usaram nos diferentes dias. No dia de abertura do conclave usaram camisolas vermelhas, no segundo cor brancas e sucessivamente.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: