Luanda - Angola aguarda pela chegada de mais 40 mil testes rápidos para o diagnóstico massivo da covid - 19, vindo da Inglaterra, anunciou hoje, sábado, a ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta.

Fonte: Angop

Em conferência de imprensa de actualização de dados da covid – 19, que subiu para 24 casos, com mais cinco casos registados nas últimas 24 horas, informou que os testes deverão ser certificados por organismos especializados para evitar falsos resultados.

O Ministério da Saúde (Minsa) anunciou há dias a recepção de cinco mil testes rápido, 300 dos quais estão já em “ensaios de concordância”.

Explicou que a o processo de testagem massivo vai priorizar as pessoas que estão em quarentena institucional, os profissionais de saúde em serviço, os trabalhadores da industria petrolífera e seguir-se-á os mercados e outros locais populosos.

Informou ainda que o governo está a fazer um grande esforço para adquirir cinco mil novas camas para acomodar possíveis pacientes infectados com casos leves da covid-19.

Aliada às camas, a ministra fez saber que o país tem instalado 200 ventiladores e a meta é atingir, pelo menos, 600, para fazer face a prováveis casos graves das doenças, “embora, peço, que rezemos para não chegarmos neste estágio; a prevenção em primeiro lugar”.

Neste esforço conjunto, a governante destacou o envolvimento da rede sanitária privada, que tem ajudado muito na resposta contra a doença, incentivando a manutenção de tal colaboração.

Sílvia Lutucuta falou igualmente do estado clínico dos outros pacientes internados, sobretudo, a da criança de um ano, que diz estar assintomática, mas, que o tratamento mantém-se.

“Queremos também aqui reconhecer o esforço dos governos provinciais que estão a cumprir as directrizes da criação de condições em unidades sanitárias para dar resposta a possíveis casos da covid-19”, disse.

“Ainda não há casos de transmissão comunitária”, reiterou quando questionada do surgimento desses últimos cinco casos, de cidadãos angolanos provenientes de Portugal, no voo do dia 21 de Março.

Com estes, aumenta para 24 o número de casos positivos, com dois mortos e seis recuperados, dois dos quais com alta hospitalar.

Para a prevenção e combate à Covid-19, Angola observa, desde à 00h00 de sábado (11 de Abril), um novo período de Estado de Emergência, que deve vigorar até às 23h59 do dia 25 de Abril.

Trata-se da prorrogação dos primeiros 15 dias do regime excepcional, decretado pelo Presidente da República, a 27 de Março último.

Na base da medida, segundo as autoridades nacionais, está o facto de se manterem os mesmos riscos de propagação da pandemia no país.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: