Luanda - Angola recebeu hoje (domingo), no Porto de Luanda, mil e 167 cabeças de gado bovino, provenientes da República do Tchad, um projecto do Governo angolano que visa relançar o sector pecuário do planalto da região de Camabatela e diversificar a economia do país.

Fonte: Angop


Trata-se do terceiro lote recepcionado no Porto de Luanda, numa cerimónia testemunhada pelo ministro de Estado e Chefe da Casa de Segurança do Presidente da República, Pedro Sebastião.

Os dois primeiros lote chegaram ao país nos dias 15 e 28 de Março último, com igual número de cabeças.

A previsão é receber até final deste mês (Abril) quatro mil e 500 cabeças de gado, num total de 75 mil, num período de cinco anos, para a liquidação de uma dívida daquele país africano em relação Angola, segundo o director-geral do Instituto de Serviços Veterinários do Ministério da Agricultura e Pescas, Ditutala Lucas Simão.

O gado que Angola está a receber resulta do pagamento de uma dívida que a República do Tchad contraiu ao país, avaliada em 100 milhões de dólares e convertida em fornecimento de animais daquele país africano.

O primeiro carregamento chegou que chegou em Março foi encaminhado para o projecto Agro-Pecuário da Quiminha, em Luanda, onde está em quarentena (processo de análise e acompanhamento do gado por veterinários).

Após o período de quarentena, uma parte do gado vai para os empresários privados, no âmbito do programa de fomento da actividade criação de gado em grande escala.

O gado proveniente do Tchad é de reprodução, para formar as matrizes do país. A quarta geração do mesmo gado servirá para o abate.

Após o período de quarentena, o gado terá como destino o norte de Luanda e a região do Planalto de Camabatela (Cuanza Norte, Uije e Malanje), no âmbito do programa de repovoamento animal.

O TChad tem um grande potencial na área da pecuária, pois 53% do PIB do país é proveniente da pecuária.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: