Lisboa - O Jornalista angolano Carlos Raimundo Alberto, participou nesta quarta-feira (29), num programa na rede integram (Talk To Mi), do empresário Horácio “Mi” Mosquito em que aproveitou para responder questões polemicas relacionadas ao seu grau acadêmico que se tem levantado nas redes sociais.

Fonte: Club-k.net

“Eu não sou doutor e nunca assumi falsos títulos” 

“Eu sou técnico superior”, disse Carlos Alberto adiantando que dentro de um ou dois poderá defender a monografia  da sua licenciatura em língua portuguesa e comunicação que esta a ser feita pela Universidade Metodista de Angola (UMA).

 

Ao falar sobre a sua trajetória profissional, Carlos Alberto revelou que concluiu o ensino médio no Instituto Médio Industrial de Luanda (IMIL) vulgo “Makarenko”, e logo a seguir matriculou-se no curso de economia na Universidade Agostinho Neto (UAN) tendo chegado até ao terceiro ano. Anos depois mudou-se para o curso de línguas e administração na  Universidade Católica de Angola tendo desistido porque segundo contou, a formação estava apenas disponível ao turno da manhã e,  que com isso impossibilitava-o de dar continuidade devido as ocupações laborais. Por fim, nos últimos anos reatou os estudos,  estando agora na Universidade Metodista onde se encontra na reta final do curso  e a concluir algumas cadeiras em atraso.

 

Durante o programa,  os internautas foram colocando questões ao entrevistado sendo que o cidadão "Isaú",  alertado a Carlos Alberto que “se não defendeste  ainda não es técnico superior”. O internauta Arcadio Katimba fez o mesmo reparo dizendo que Alberto “será técnico superior depois de terminar o curso, mas por enquanto é ainda estudante de língua portuguesa”.

 

“Carlos Alberto questionou a formação de ACJ, afinal é ele que ainda não terminou nenhuma Universidade. O macaco só olha no ramo do outro”, sentenciou o internauta Valentim Frederico.

 

Com passagem pela RTP e Rádio angolana  LAC, Carlos Alberto é conselheiro da Entidade reguladora da Comunicação Social Angolana (ERCA) indicado pela UNITA. Na entrevista concedida a Mi Mosquito revelou ainda que teve passagem pela RNA, na qual saiu por alegada perseguição e depois foi para a TPA,

 

Na televisão estatal, segundo o mesmo, teve de sair também uma vez que as pessoas que o perseguiam na RNA, ao saberem que estava na TPA, foram lá, ter resultando na sua saída.

 

Não obstante a sua trajetória na área da comunicação, Carlos Alberto tem se apresentado como “jornalista de investigação” e “professor de fonética e fonologia”, levando o público a deduzir durante vários anos que tivesse uma licenciatura concluída. Tal convicção ganhou consistência depois de em Dezembro de 2018, ter participado numa conferência, no Instituto Nacional de Administração (INAD) em que fora  apresentado   por “Dr Carlos Alberto”.

 

Interpelado pelo internauta Osvaldo Manuel, o jornalista esclareceu que a quando a participação na referida conferência em que foi apresentado por “Doutor”, mandou “rectificar no texto de apresentação, mas não retificaram na mesa. Eu não sou doutor e nunca assumi falsos títulos”.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: