Luanda - A ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta, afirmou, neste sábado, em Luanda, que Angola está "a um passo da circulação (contaminação) comunitária", devendo redobrar as medidas de prevenção, para travar a cadeia de transmissão.

Fonte: Angop

A circulação ou transmissão comunitária do vírus ocorre quando há contaminação entre a população, ou seja, um paciente infectado que não esteve nos países com registo da doença transmite a patologia à outra pessoa, que também não viajou.

 

A também porta-voz da comissão interministerial de resposta à covid-19 afirmou tal facto em conferência de imprensa, após anunciar mais novos cinco casos, totalizando, no geral, 35 casos positivos, dos quais 22 activos.

 

Entre os casos positivos consta um comerciante da Guiné Conacry, de 36 anos, morador do bairro Hoje-Ya-Henda, uma zona comercial muito concorrida, na periferia do município do Cazenga, Luanda.

 

A ministra informou que os outros quatro casos são de transmissão local, feita pelo paciente do caso 26, que infectou sete dos contactos directos com quem manteve ligações, seis das quais seus parentes, todos assintomáticos.

 

As análises dos outros dois casos (dos nove) foram negativas (um criança de seis meses e outra de sete anos).

 

No quadro estatístico, aumentou para 35 o número de infectados, já com quatro nacionalidades (angolana, cubana, sul-africana e Guiné Conacry), com dois mortos, 11 pacientes recuperados e 22 activos.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: