Luanda - A MODAS ANDY, LDA, empresa de direito angolano, sediada, em Luanda, vocacionada à venda e fabrico de roupas diversas, vai intentar, essa semana, uma acção judicial contra individualidades angolanas que considera estarem a agir de má fé. A decisão resulta do facto de muitos deles estarem a abusar da confiança que, durante muito tempo, lhes foi sendo depositada pela empresa requerente.

Fonte: Correio da Kianda
Segundo a lista dos devedores, bem como os valores em causa, a que este jornal teve acesso, a MODAS ANDY tem estado a registar prejuízos enormes por incumprimento das pessoas envolvidas, cujo o montante é avaliada em mais de 330 milhões de kwanzas. O músico Matias Damásio será o primeiro, da lista dos devedores, a responder uma vez que a empresa intentou acção judicial contra o mesmo.

Este portal sabe que dentre as mais de três dezenas de devedores, como resultado da compra de fatos, pulseiras, relógios de luxos e outros acessórios, constam nomes de generais, ex-ministros, ministros em funções, deputados, secretários de Estado, directores nacionais e provinciais, governadores, gestores de empresas públicas e seus familiares, dirigentes de órgãos de comunicação social, entidades religiosas de topo, figuras públicas, músicos, desportistas e outras individualidades que, segundo a nossa fonte, pelo estatuto social e poder económico que se lhes reconhece não se acredita que estejam a se recusar a pagar uma dívida contraída voluntariamente.

“Há, nesta lista, pessoas que devem trinta milhões de kwanzas, vinte, oitenta e tudo mais. Muitos deles deixaram de atender os telemóveis. E as dívidas em referência foram contraídas nos anos 2011 a 2019", revelou a fonte.
Um dos problemas do não pagamento, segundo a mesma fonte, prende-se com o facto de muitos deles terem contraído as dívidas na expectativa de pagar com dinheiro retirado do erário público, como, aliás, se fazia em muitos organismos públicos e hoje o cenário é diferente.

Recorde-se que a MODAS ANDY é uma empresa detida por angolanos, entre conhecidos e anónimos, veste muitas celebridades nacionais, entre atletas de futebol, artistas, actores, políticos, gestores e todas as outras pessoas de bolso compatível com a qualidade que a empresa oferece cujo reconhecimento, hoje, é público e inquestionável.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: