Luanda - A Trafigura negociou um complexo acordo de reestruturação financeira, comprando 10% da participação do general Dino.

Fonte: Expansão

O Grupo Cochan, liderado pelo General Leopoldino Fragoso do Nascimento "Dino", reduziu a participação que tem na Puma Energy a 5%, numa estratégia que visa atrair capital para os investimentos do grupo, informou ao Expansão o CEO do Grupo Pumangol, Ivanilson Machado.


Concluída a operação, a estrutura accionista do grupo Pumangol passa ter a seguinte configuração: Trafigura com 59%, Sonangol com 20%, Grupo Cocham 5% e a Puma Energy detém os restantes 16%. A Sonangol já anunciou que pretende alienar a sua participação na Pumangol, num processo previsto para arrancar este ano ao abrigo do programa de privatizações.



Entretanto, de acordo com os jornais internacionais, a trafigura não vai ficar com os 10% que comprou ao general Dino, devendo vendê-los à Puma Energy, de modo a evitar consolidar a Puma nas suas contas.



Em entrevista ao Expansão, o CEO do Grupo Pumangol informou que a operação de venda de 10% das acções de um dos accionistas angolanos à Trafigura já foi concluída. "Uma das empresas angolanas, parceiras da Puma Energy, após redefinir a sua atenção noutras partes do seu negócio e ter expressado interesse num evento de liquidez, concordou em vender parte da sua comparticipação para passar agora a deter 5% de participação na estrutura accionista da Puma Energy", asseverou sem entretanto avançar uma data.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: