Luanda - Gestão danosa e irregularidades administrativas realizadas durante o consulado do ministro Manuel Augusto, tendo como secretário-geral Agostinho Van-Dúnem, são as razões da presença de técnicos da IGAE nos corredores do Ministério das Relações Exteriores.


Fonte: Novo Jornal

Uma equipa de técnicos da Inspecção-Geral da Administração do Estado (IGAE) está desde há duas semanas a fazer um trabalho de auditoria a várias áreas do Ministério das Relações Exteriores (MIREX).

 

Segundo uma fonte do Novo Jornal, o pedido de inspecção terá partido do novo titular do MIREX, Téte António, e abrange as áreas de Finanças, Recursos Humanos, Secretaria-Geral e o Instituto das Comunidades Angolanas no Exterior e Serviços Consulares (ICAESC).



Em causa estão as suspeitas de desvios financeiros, gestão danosa e irregularidades administrativas realizados durante o consulado do ministro Manuel Augusto, tendo como secretário-geral Agostinho Van-Dúnem.


A equipa de inspectores já terminou o seu trabalho na Secretaria-Geral, estando nesta altura a trabalhar com o pessoal das áreas de Recursos Humanos, Finanças e o ISCAE.


O que o NJ sabe é que os técnicos da IGAE se têm confrontado com muitas incongruências em termos de dados contabilísticos, gestão patrimonial, admissões e promoções de funcionários, rotação de diplomatas, entre outras.


"A equipa da IGAE está a fazer um levantamento profundo e rigoroso das áreas sob tutela de secretário-geral Agostinho Van-Dúnem. Estão a verificar emails e outras correspondências, estão a confrontar facturas e várias ordens de pagamento, estão a auscultar funcionários destas áreas. Houve muitas falcatruas e irregularidades durante os últimos anos", avança a fonte.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: