Luanda - Angola registou até agora 45 casos e dois mortos, um número muito baixo mesmo em relação a outros países do continente africano onde o alastramento do vírus tem sido fraco e só agora dá sinais de começar a acelarar.


Fonte: Lusa

O médico pediatra Luís Bernardino entende que Angola devia pedir “ajuda à OMS para realizar dez vezes mais os testes que se têm feito no país por não haver garantias de que o vírus já não esteja a circular na comunidade”.



Com efeito sem testes não se pode saber se há ou não pessoas infectadas porque muitos dos casos de infecção são ansitomáticos O especialista disse que as autoridades angolanas “tomaram muito tarde as medidas de contenção da pandemia no país” e isso torna possivel haver muitas infecções não detectadas.



O especialistas em enfermagem Adão Chimuanji fez notar no entanto que não tem havido entradas massivas de pacientes com a Covid-19 nos hospitais o que pode indicar que o virus não tem circulação comunitária.



Adão Chimuanji também apoia no entanto a ideia de que “ o ideal seria a realização de testes em massa nas comunidades para se ter uma ideia dos actuais níveis de contaminação”

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: