Lisboa – O sociólogo angolano Paulo de Carvalho assumiu sábado último a presidência do Conselho de Administração da Academia Angolana de Letras (AAL) em substituição do escritor Boaventura Silva Cardoso que estava em funções de 2016.

Fonte: Club-k.net

Jornalista e escritor, o sociólogo foi, segundo a TV Zimbo, eleito com 94% dos votos para um mandato que vai até 2023. O embaixador reformado Fragata de Morais que durante a campanha fora o seu mandatário é o novo Secretario Geral.


De acordo com dados disponíveis, o acadêmico Filipe Zau assume a vice-presidência enquanto que o escritor Artur Pestana “Pepetela” mantem-se no comando da mesa de Assembleia Geral.

 

A Academia Angolana de Letras (AAL) tem como foco questões relacionadas com o estudo e a investigação da literatura angolana, da língua portuguesa, das línguas angolanas, assim como a relação entre elas.

 

Em finais de 2018, AAL manifestou-se contra a retificação do Acordo Ortográfico (AO) de 1990, perante os “vários constrangimentos identificados” no documento, que necessita de uma revisão.

 

“Recomendamos a todos os Estados [membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa – CPLP] e ao Estado angolano, que é necessário retificar para que se possa ratificar”, declarou Filipe Zau, numa conferência de imprensa em que, pela primeira vez, a academia, tomou uma posição pública sobre o Acordo Ortográfico, apresentado em 1990.

Loading...
 

 

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: