Luanda - O Estádio da Cidadela foi construído pela empresa Sical inaugurado aos 10 de Junho de 1972, sendo que a sua capacidade corresponde a 50.000 espectadores. No entanto, a sua reinauguração aos 10 de Dezembro de 1981, deveu-se à realização, em Angola, dos II Jogos da África Central, pelo que havia passado por uma reparação na parte adjacente a antiga rua Senado da Câmara, em consequência das inundações verificadas na vala de drenagem.

Fonte: Club-k.net

Em 2006, por questões de segurança relacionadas com a apresentação de algumas fissuras em elementos estruturais, mormente nos seus pilares de sustentação, este recinto voltou a ser interdito.

No entanto, desde a sua inauguração até ao momento passou por vários remodelações.
Actualmente, em uma análise in loco, verifica-se que o Estádio da Cidadela encontra-se no seu estágio limite de serviço, ou seja; apresenta-se impossibilitado do seu uso normal, porque o mesmo apresenta diversas patologias, a saber:

1- Fissuras em elementos estruturais, como viga e fundações;

2- Oxidação das armaduras;

3- Inexistência de barreira de protecção no último anel do Estádio;

4- Humidade em elementos estruturais, bem como nas paredes exteriores;

As causas destas patologias podem ser diversas:

A humidade pode ser por infiltração - quando ocorre a passagem da parede externa para interna por pequenas trincas, devido à capacidade dos materiais absorverem a humidade, ou mesmo falha nas interfaces do plano de paredes ou janelas.

Ascencional- ocorre devido à presença de humidade provocada por lençóis freáticos superficiais ou outros fenómenos.

Acidental- é causada por falhas dos sistemas de tubulações, como águas pluviais, esgotos e água potável, gerando infiltração.

Quanto às fissuras- podem surgir com a corrosão das armaduras, movimentação ou trepidação do solo, decorrente de obras nas proximidades. Estas podem ser passivas, quando se encontram estabilizadas e activas, apresentando um aumento da sua extensão. Estas representam maior perigo.

Oxidação das armaduras- que ocorre quando o líquido existente na composição do material migra para superfície e leva consigo parte do Betão.

Relativamente às consequências destas patologias podem ser:

i.Quanto à humidade:
Periga a saúde humana;
Provoca oxidação das armaduras, causando danos na estrutura.

ii.Quanto às Fissuras:

Pode levar a roptura do elemento estrutural;
Em situações extremas em pode ocorrer um colapso da estrutura;

iii.Quanto a oxidação das armaduras:
Diminui a eficiência do material,Aumenta o volume da armadura, causando roptura do betão.

Entretanto, analisando o histórico de intervenções no Estádio da Cidadela, desde a sua inauguração, iremos verificar que sofreu diversas intervenções fora do período previsto. Segundo a normas específicas, o tempo de vida útil das edificações é de 50 anos, no entanto, desde a sua inauguração até ao momento, passaram-se 47 anos, e já sofreu várias intervenções de requalificação.

Portanto, isto dever-se-á às diferentes partes da construção, nomeadamente: local de implantação, envolvente, estrutura e fundações.

i.O local de implantação - tem influência na durabilidade e manutenção, devido às condições ambientais.

ii.Envolvente - trata-se pela possibilidade de estar exposto aos agentes climáticos, por exemplo; sais contidos na água e no solo.

iii.Estrutura e fundações - possibilidade de não estar adequado ao meio envolvente e as condições ambientais.

Finalmente, para a tomada de decisão acerca do destino do Estádio, deve-se inspeccionar as fundações e verificar se as suas condições permitem requalificar a estrutura, mas, entretanto, é importante lembrar que em alguns casos, o custo da requalificação não difere muito da construção de um novo estádio, quando for este o caso, recomenda-se a segunda opção.

Hermenegildo Coelho;

Licenciado em Engenharia Civil;

Pós graduado em
Pedagógia de ensino de ensino superior;

Mestrando em gestão pública em desenvolvimento territorial.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: