Benguela - Duas mil unidades de iogurte da marca pascual, do lote 182, foram retirados do mercado, na província de Benguela, por terem a data de validade adulterada, informou neste sábado, 23, o director provincial do INADEC, Manuel Furtado. Segundo o responsável, que falava à imprensa, a data de validade do produto foi adulterada de 31 de Março de 2020 para 31 de Setembro de 2020, ou seja, adulterou-se o mês.

Fonte: Angop
O iogurte foi encontrado em maior quantidade no mercado informal, cerca de 100 caixas, mas também está a ser comercializado em alguns estabelecimentos comerciais, sobretudo do município do Lobito.

Manuel Furtado alerta que a apetência de alguns cidadãos pelo lucro fácil pode comprometer a saúde das pessoas, sobretudo de crianças, grandes consumidores deste iogurte.

“Alguns agentes económicos estão a enveredar por uma via de enriquecimento económico fácil, por isso cabe a cada um dos cidadãos maior vigilância para se preservar o bem vida”, frisou.

Ainda este mês, três estabelecimentos comerciais foram encerrados, na cidade de Benguela, por essa equipa multissectorial composta pelo INADEC, inspecções da Saúde e do Comércio devido a falta de condições de higiene e de segurança no trabalho.

Outrossim, o Instituto Nacional de Defesa do Consumidor realizou a nível Nacional, entre os dias 04 e 08 do mês de Maio, 193 visitas de constatação a diversos estabelecimentos comerciais e de prestação de serviços, tendo registado 17 denúncias, 88 infracções que deram origem a 55 notificações, 15 apreensões e 01 acção de inutilização de produtos, por se revelarem impróprios para o consumo humano.

Entre as apreensões feitas destacam-se, as realizadas na Província de Luanda, nomeadamente: 50 kg de Asas de Perú da marca Perdix, de origem Brasileira, com a data de validade até Junho de 2021, bem como mais de 83 kg de Entrecosto de marca Perdix de origem Brasileira com a data de validade até 9 de Dezembro de 2021, por se encontrarem em mau estado de conservação, pertencentes a empresa LOCAL SERVICE AND TRADING GROUP, LDA, localizada na estrada direita da centralidade do K.K 5000.

Ainda na província, capital de Angola, o INADEC procedeu a apreensão de 55 Sacos de Fuba de Milho de 10 kg cada, de marca “DU CAMPO” e 72 caixas de Massa Alimentar de marca “DONA XEPA”, 50 Sacos de Farinha de Trigo de 25 kg, de marca D´Angola, impróprios para o consumo, com a data de validade até Novembro de 2020, contendo Gorgulhos, pertencentes à empresa YONAS ISSAK – COMÉRCIO GERAL E PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS, LDA, localizados na travessa paralela à avenida Deolinda Rodrigues, Distrito Urbano do Rangel.

De igual modo, a província de Benguela efectou a apreensão de frutas em mau estado de conservação e massa alimentar de marca spaghetti, com bichos a circular no interior dos pacotes.

Entretanto, para os infractores aqui trazidos, que colocaram a venda produtos impróprios para o Consumo, o INADEC informa que o devido tratamento dos mesmos esta a decorrer, a princípio a multa será um manto pesado.

Relativamente ao apoio ao Consumidor, o INADEC registou neste período, 27 reclamações que, apesar das restrições impostas pelo Estado de Emergência, foram resolvidas 06, encontrando-se em fase de resolução, 61 realçando no entanto que este número corresponde ao acumulado de reclamações recebidas no período anterior, efectuou-se 68 actos de aconselhamento e 23 acções de sensibilização, (números a nível Nacional).

Ainda neste domínio, o INADEC promoveu duas acções de mediação que culminaram com a devolução de AOA 1.800.000,00 ( Um Milhão e Oitocentos Mil kwanzas) a um Consumidor que reclamava contra a Cooperativa CAJUEIRO, bem como a devolução de AOA 810.730, 00 (Oitocentos e Dez Mil e Setecentos e Trinta Kwanzas), a uma Consumidora por má prestação do serviço pela empresa TAI-TODO Acesso Investimento Indústria Comércio e Serviço.

Conselho da Semana: Relativamente a Covid-19, mais conhecido como Corona-Vírus, aconselhamos a todos os Consumidores a serem polícias de si mesmo, lavem as mãos frequentemente com água e sabão e use desinfetante para as mãos á base de álcool 70%; evite tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas, faça o uso das máscaras ao sair de casa, ao tossir ou espirrar use o antebraço.

Assim: * Reclame ou denuncie ao INADEC pelos terminais 938 405 823, 938 405 944, 938405951 ou nas nossas páginas nas redes sociais: Whatsapp- 931 595996, Facebook- inadec angola ou no site: www.inadec.gov.ao;

E NÃO SE ESQUEÇA QUE: Exigir o seu direito enquanto Consumidor é exercer o seu dever de cidadania.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: