Lisboa - Chefias da policia  em Luanda estão a ser referenciadas como tendo cobrado valores monetarios, em troca da liberdade, de  um elemento que desfalcou cerca de 8 milhões de dólares do Gabinete de Reconstrução Nacional (GNR) adstrito a presidência da Republica.


Fonte: Club-k.net


O elemento cujo nome não é revelado teria sido detido a mando do Director do GNR,  General Helder Vieira Dias “Kopelipa”, após, este, ter confrontado que o funcionário, em causa,  estava  envolvido num complot composto por quatro elementos que terão se apoderado dos valores  referentes ao ordenado (de cerca de três meses)  dos funcionários daquela instituição  razão pela qual regista-se um atraso de salários.

 

O suspeita  que se encontra detido na cadeia da  Comarca de Viana, enfrenta  propostas avessas em troca da sua soltura. De acordo com informações, em meios prisionais, em Luanda, o mesmo terá sido instruído por chefias policias para manter-se calado de forma a não denunciar os outros colegas que participaram no desfalque do GNR.


No seguimento das “propostas” foi lhe garantido que ira receber dos outros a quantia de 2 milhões de dólares  que recebera  daqui há quatro meses, quando sair da cadeia. Mas antes terá, entretanto de pagar cerca de 100 mil dólares a membros da policia/justiça.  É citado, nestes contactos o nome de um ex-procurador, Coca Vemba,  transferido para a  DNIC.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: