Kinshasa - O governo da República Democrática do Congo, durante a 36.ª reunião do Conselho de Ministros realizada na sexta-feira 19 de junho de 2020 por videoconferência, confirmou a incursão do exército angolano em solo congolês, por via do território da cidade de Lukula.

Fonte: 7SU7.CD

Prometem levar  reclamação ao órgão da SADC

De acordo com o relatório do referido conselho assinado pelo porta-voz do governo David-Jolino Makelele, essa incursão ocorreu com base no argumento de se estar a perseguir guerrilheiros da FLEC.

 

O governo da RDC recomendou, portanto, denunciar esta violação a organizações sub-regionais, sem prejuízo das discussões com Angola sobre este assunto.

 

Por sua vez o ministro da Ministro da Defesa garantiu, que o sistema de segurança foi reforçado em Kongo-Central após as incursões do Exército Angolano, que tem estado a rastrear combatentes da FLEC.

 

Deve-se lembrar que várias incursões de tropas estrangeiras são relatadas na RDC, principalmente Ruanda, Burundi, Sudão do Sul e Zâmbia.

 

Com relação ao aspecto de segurança no país, o governo da RDC confirma que as operações das FARDC contra forças negativas na parte leste do país continuam, particularmente em Ituri, contra os milicianos "LENDU-CODECO" no sul - Kivu, contra o novo grupo armado "WA KENYA".

 

Da mesma forma, tem sido relatado a divagação de recrutas das FARDC pela cidade de Kamina (Haut-Lomami) sob o pretexto de autocuidado.

Tema relacionado

FLEC anuncia morte de seis pessoas em confrontos na província angolana de Cabinda

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: