Luanda - Nós, os funcionários da Televisão Pública de Angola (TPA), temos ouvido falar em possíveis alterações no Conselho de Administração da empresa, e muito agradecemos ao Senhor Presidente da República, João Lourenço, pois o actual Conselho, liderado pelo senhor Francisco Mendes, devia por si mesmo solicitar a sua exoneração diante da incapacidade que já demonstrou perante os problemas da TPA, ou pelo menos de fazer uma gestão correcta da empresa.
 
Fonte: Funcionarios

Ao longo desses dois anos apenas, a Administração do senhor Francisco Mendes criou mais problemas à empresa, promovendo incompetentes. Inclusive tomámos conhecimento que o mesmo fez reuniões para informar que vai continuar a dirigir a empresa e indicar quem entra e quem sai do Conselho de Administração.


 
O seu pupilo Paulo Julião revelou-se o maior incompetente que já dirigiu a área de Conteúdos da TPA, por ter conseguido, pela primeira vez, em quase 45 anos de história de televisão pública, que tivéssemos um aniversário da empresa sem emissão especial. Devia ser premiado. Aliás devia receber o prémio de namorador da empresa, e pior administrador de Conteúdos de todos os tempos.

 
Senhor Presidente João Lourenço, gostaríamos de lhe lembrar que, ao longo desses anos, a TPA formou quadros competentes que conhecem a empresa, a sua dinâmica, os seus problemas e estes quadros são vistos pelos funcionários da empresa como referências, não só de Jornalismo, como de qualquer outra actividade que desempenhem na TPA, sobretudo por existir um histórico, demonstrado e comprovado, de capacidade de gestão da empresa e dos seus recursos humanos e financeiros.
 
Mas, até hoje, continuamos a ser geridos por quadros da Rádio Nacional de Angola, que, pelos vistos, nem para a própria RNA servem, daí não terem acrescentado valor nenhum à Televisão Pública de Angola, como bem se pode notar no caso do senhor Francisco Mendes. Qual é afinal o saldo da sua Administração? O que fizeram pela TPA? Se até para pintar a empresa, trocar portas velhas, teve de vir o Senhor Ministro de tutela dar conta que os funcionários não podem continuar a trabalhar com portas podres!
 

Aqui na TPA, e como bem diz o nosso slogan, SOMOS TODOS NÓS e estão incluídos os funcionários da RNA, ainda por cima com um nível de competência tão abaixo da média, quanto se pode notar nos senhores Francisco Mendes e Paulo Julião.
 
Não os queremos mais a gerir a empresa. Não porque temos algo contra eles a título pessoal, mas porque claramente não conseguem levar a TPA a bom porto, porque não têm competência para tal. Nos próximos dias daremos informações mais concretas.
 
Os funcionários da TPA

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: