Lisboa – Pinda Simão, o recém exonerado governador provincial do Uíge, declinou convite para uma futura acomodação como embaixador de Angola no exterior invocando motivos de saúde. Prestes a completar 71 anos de idade, o político manifesta sinais de esgotamento que o remetem a retirada da vida política.

Fonte: Club-k.net

Elogiado por se retirar da vida política por vontade própria

Nascido na Maquela de Zombo, na província de Uíge e licenciado em Matemática pela Universidade Nacional do Zaire, Pinda Simão já foi ministro da educação e governou por dois anos a sua terra natal até ser substituído por um quadro mais jovem, Sérgio Luther Rescova Joaquim.


A retirada da vida política de Pinda Simão, está a ser aplaudida em meios do poder em Angola por se considerar num dos casos raros de dirigentes do MPLA que dificilmente abandonam a vida política, mesmo quando estão adoentados ou com a idade avançada.


Recentemente dois veteranos do partido que sustenta o governo, Fernando Faustino Muteka e Kundi Paihama retiraram-se na vida política somente depois de os seus respectivos estado de saúde ter se deteriorado com sinais de esgotamento e de mutação. Ambos largaram o parlamento por intermédio da Resolução n.º 24/20 e n.º 25/20 da Assembleia Nacional na qual o Club-K teve acesso, depois de servirem o país, há mais de 40 anos.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: