Luanda - MINHA SINGELA E SINCERA HOMENAGEM AO EX PRESIDENTE DA UNITA ISAÍAS SAMAUKUVA, POR OCASIÃO DE MAIS UM ANIVERSÁRIO NATALÍCIO.

Fonte: Club-k.net

Tive o grato prazer de trabalhar por muitos anos próximo do Presidente Isaias Samakuva, no seu gabinete e não só. É uma pessoa extraordinária. De trato facílimo, íntegro, transparente, de rara humildade, militante fiel a sua UNITA e acima de tudo um grande patriota.

 

A sua coragem, determinarão, fidelidade a causa da UNITA, seu empenho e entrega ao trabalho, é testemunhado pela grandeza que a UNITA atingiu chegados ao fim do seu mandato como Presidente do partido. Assumiu a presidência da grande UNITA, no momento mais difícil da história do partido. Afinal o Presidente fundador tinha partido heroicamente para outra dimensão da vida no ano anterior a sua eleição. É importante salientar que, não foi fácil dirigir o partido depois da morte daquele grande homem, carismático e de qualidades ímpares. Num momento em que só os comprometidos verdadeiramente com a UNITA, tinham coragem de assumirem-se como tal. Havia até quem sugerisse a não utilização da imagem do Presidente fundador e até o seu nome, segundo "esses", "para não manchar a imagem do partido"... <<É somente a história que me move>> sem outras intenções...


O seu contributo na participação dos esforços de reconciliação, democratização e combate à corrupção, estão bem timbrados nas nossas memórias, pois, todos os seus discursos e sua acção, concorriam clara e nitidamente para essa direcção.


A frieza nos momentos de tomada de grandes decisões, oferece-lhe alta capacidade de reflectir e decidir bem. Essas qualidades raras, fizeram com que se evitassem vezes sem conta, catástrofes políticas no país e assim se pouparam vidas. Isaias Samacuva, nunca caiu nas variadíssimas provocações arquitetadas pelos seus adversários políticos. Sempre sereno, activo e acertivo na sua missão, seguia em sempre, rumo a reconquista do espaço da UNITA.


Confiante e corajoso, devolveu a mística e a confiança que os angolanos já tiveram um dia pela UNITA. Percorria milimetricamente o país todos os anos. Desde os momentos difíceis quando ainda o partido no poder ordenava para que se desmontassem pontes entre localidades para tentarem impedirem-lhe o contacto direto com as populações. O partido da situação utilizava jovens desinformados, iludia-os oferecendo míseros Kwanzas e bebidas alcoólicas, aproveitando suas dificuldades de vida e usava-os para provocarem confusão em várias províncias do país para onde o homem que pregou a mudança se deslocava nas suas actividades de líder partidário previstas na constituição e na lei. As unidades hoteleiras eram impedidas de recebe-lo. Muitas vezes hospedou-se em residências de militantes, familiares e amigos e outras vezes em tendas. Tentativas várias e de várias maneiras, não faltavam tentando impedir sempre suas realizações. Mas nada travava o homem porque sua missão era superior as adversidades. Foi aos locais mais recônditos do país, levando a mensagem de reconciliação, concórdia, convívio na diferença e de mudança pacífica na terra de todos nós. Sob sua liderança, a UNITA voltou a ser aquele gigante político que põe em "sentido seu adversário", ela voltou a estar em todos os milímetros do território angolano.


Ao presidente fundador, devolveu-se a honra e a sua real dimensão. Foi possível realizar o funeral a dimensão de um dos maiores patriotiota angolanos, indubitável co-funfador da República de Angola e combatente pela liberdade como era o Dr Jonas Malheiro Savimbi, testemunhado por mares de multidões (angolanas, centenas de órgãos de comunicação nacionais e estrangeiros, e por centenas de estrangeiros amigos do Dr Savimbi e da causa da UNITA). Savimbi é hoje o nome político e histórico mais citado em Angola, sua imagem a mais procurada, seus discursos os mais ouvidos, o seu projecto de sociedade adotado em Muangai em 1966, voltou a ser o mais querido e considerado adequado a actual realidade de Angola.


A UNITA e Isaias Samakuva na sua acção de despertar o angolano, aumentaram significativamente o exercício da cidadania, contribuíram grandemente para o começo do fim daquela organização política arcaica que em 1975/76 excluíu outras organizações políticas e influenciaram o início de uma revolução interna nessa família política que hoje é uma realidade que ninguém pode esconder. Samakuva, conseguiu fazer com que os angolanos entendessem que o mal da Angola e dos angolanos, chama-se MPLA. A UNITA só não chegou ao poder sob vossa liderança, porque quem o ocupa é um dos maiores profissionais do mundo em fraudes eleitorais e outras.

Por tudo isso, endereço a si Homem de multidões, Sr. Presidente Isaias Samakuva, muitas felicitações, longos e felizes anos de vida!

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: