Luanda - O secretário-geral da JURA, organização juvenil da UNITA, Agostinho Kamuango, afirmou que o Ministério da Juventude e Desportos não tem cumprido o seu papel quanto à defesa dos interesses dos jovens.

Fonte: JA
O político disse que não vê o Ministério da Juventude e Desportos a desempenhar um papel neste sentido. “É uma instituição que está muito distante da juventude e, antes mesmo da pandemia da Covid-19, o Ministério esteve mais voltado apenas para o desporto do que propriamente para a juventude”, sublinhou.

 

Agostinho Kamuango sugeriu a desagregação do Ministério da Juventude e Desportos, para garantir melhor desempenho e atenção das preocupações dos jovens.

 

“É importante ter um Ministério que responda à juventude e, se calhar, acoplado à Cultura, o que faz melhor sentido do que ter um Ministério que responda pela Juventude e Desportos que, na prática, de juventude não faz muita coisa”.

 

Os problemas que a juventude vive, acrescentou, muitos deles deviam ser tutelados e mitigados pelo Ministério através de acções concretas, como auscultação, constatação e levar a quem de direito as reais preocupações da juventude, de modo a se encontrar soluções.

 

O líder da JURA, organização juvenil da UNITA, que assinala 46 anos no sábado, disse estar preocupado, também, com as políticas do Estado para os jovens, que continuam aquém das expectativas da juventude.

 

Lembrou que, actualmente, o país conta com mais jovens no desemprego. No seu entender, isso deve-se não só à pandemia, como também ao aproveitamento de alguns empregadores que querem se livrar do pessoal sem cumprir a Lei Geral do Trabalho. A este propósito, referiu que “o Executivo não está a fazer grande coisa que os obrigue a cumprir o plasmado na LGT”.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: