Lisboa – No passado dia 17 de Julho, o governo angolano anunciou ter trazido para a sua tutela duas barragens (Lomaum, na província de Benguela e Mabubas, na província do Bengo) que em 2009, o antigo Presidente José Eduardo dos Santos havia cedido para a empresa privada “Kanazuro Electric” controlada pelo general Leopoldino Fragoso do Nascimento “Dino”.

Fonte: Club-k.net

FUNCIONÁRIOS DA KANAZURO DESPEDIDOS SEM INDEMNIZAÇÃO 

Segundo apurou o Club-K, cerca de 100 funcionários da Kanazuro Electric, inclusive os que trabalhavam directamente nas barragens estão oficialmente despedidos. Na última reunião realizada este mês com os trabalhadores, o PCA da Kanazuro Electric, Samora Borges Sebastião Albino , transmitiu aos seus funcionários que a mensagem do acionista Leopoldino Fragoso do Nascimento “Dino” é de que “não tem recursos para indemnizar os trabalhadores nem para pagar os salários em atraso”.

 

A decisão da empresa apresentada por Samora Albino consiste em mandar os trabalhadores para o desemprego e sem qualquer indemnização. Por outro lado, os mesmos trabalhadores entendem que o assunto não pode ter este desfecho porque para além das indemnizações a Kanazuro Electric não paga salários desde Janeiro.

 

Os trabalhadores rejeitam ir para casa sem indemnização pelo que questionam como é que uma empresa que tinha facturação anual de 33 milhões de USD diz não ter dinheiro para indemnizar ninguém. A mensagem reiterada e atribuída ao PCA, Samora Albino é de que  “o general só o fará se o Estado pagar a empresa”.

 

 

De forma esperançosa, os trabalhadores aludem que neste momento aguardam pelo bom senso do Ministério da Energia e Águas sobre o enquadramento dos mesmos.

 

Por outro lado, constituíram uma comissão que representa o colectivo dos trabalhadores e a mesma reúne regularmente com a Administração da Kanazuro. O Club-K sabe que o PCA, Samora Albino deixou de ter contacto com os trabalhadores passando competência a uma sobrinha de “Dino”, Fátima Nascimento que ocupa o cargo de directora Administrativa e Financeira.

 

De recordar que as duas barragens (Lomaum, na província de Benguela e Mabubas, na província do Bengo) pertencem ao Estado angolano. Por sua vez, o próprio Estado comprava energia elétrica a empresa “Kanazuro Electric”. Ou seja a empresa de “Dino” vendia 1 MW por 127 USD ao Estado angolano.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: