Johanesburgo - Uma rede de burladores em Moçambique recorreu as redes sociais para lançar um apelo nas redes sociais, alegando que um suposto cidadão angolano de nome Joaquim Eduardo dos Santos foi na manha deste sábado raptado pela RENAMO e em troca este os guerrilheiro deste partido político, estariam a exigir a quantia de 50 mil  meticais (USD 700) para um suposto resgate.

Fonte: Club-k.net

A rede, segundo dados em posse do Club-K, alega que Joaquim Eduardo dos Santos vive na cidade de Durban, mas que teria solicitado autorização para entrar em território moçambicano, via Malawi, a fim de levar material sanitário para fazer doações que seriam recepcionados por um amigo em Maputo, identificado por “Marley”, utente do terminal (+258847083707).


Contam ainda que no trajecto pelo interior do país, o mesmo foi apanhado e neste percurso fez fotografia dos soldados que o cercaram.

 


Segundo a rede de burla, caso não sejam enviado os valores, os guerrilheiros da RENAMO irão executar o suposto angolano, pelo que exigem que os valores sejam enviados a um suposto Leonardo Nogueira (850537812) que se encontra nas matas da localidade de Inhambane. A rede, conta ainda que depois de Joaquim Santos for posto em liberdade, o mesmo irá fazer a devolução dos valores aos seus resgatadores.


A rede apresenta as suas vitimas a imagem de um falso passaporte sul africano na qual foi forjado a fotografia do humorista norte americano Michael Colyar, que o apresentam como o personagem Joaquim Eduardo dos Santos envolvido no falso rapto.

Mensagens do suposto Joaquim com fotografias retiradas do Jornal OPAIS

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: