Luanda - Foi com profunda dor e consternação que o Ministério da Cultura, Turismos e Ambiente tomou conhecimento do passamento físico do músico e compositor Carlos Fernandes Burity Gaspar, ocorrido hoje, 12, de Agosto de 2020 nua das unidades hospitalares da cidade capital, vítima de doença.

Fonte: Ministerio

Carlos Burity nasceu em Luanda, no dia 14 de Novembro de 1952, e viveu parte da sua adolescência na Província do Moxico onde integrou, em 1968, no agrupamento de Pop – Rock “Cinco mais um”, em companhia com Catarino Bárber e José Agostinho.


Nos anos 70, já era considerado figura de cartaz nos vários centros culturais e Recreativos como vocal, em agrupamentos musicais entre os quais, os Kiezos, Negoleiros do Ritmo, África Show e Águias-Reais. Em 1974, com 22 anos de idade, grava com o Grupo Semba, o seu primeiro Single, que inclui os temas “Ixi Iami” e “Recado”, o que permitiu-lhe partilhar o palco com artistas renomados como David Zé e Artur Nunes.


Com temas de pendor satírico, Carlos Burity marca a sua entrada no universo da música de intervenção social, cantadas principalmente em Língua Nacional Kimbundu, com vários álbuns gravados, com destaque para “ W a n g a , Massemba, Zuela o Kidi, Paxi Iami” entre outros.


Diante deste triste acontecimento, a cultura angolana fica mais pobre, com a perda de mais um grande compositor e interprete. Nesta hora de luto e dor, o Ministério da Cultura, Turismo e Ambiente, curva-se perante a emblemática figura de Carlos Burity e endereça à família enlutada as mais sentidas condolência.

Paz à sua alma!

GABINETE DA MINISTRA DA CULTURA, TURISMO E AMBIENTE, em Luanda, ao 12 de Agosto de 2020.

A MINISTRA

ADJANY COSTA

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: