Moscovo - O líder da oposição russa e ativista anti-corrupção Alexei Navalny foi internado de urgência numa unidade hospitalar em Omsk, na Sibéria, depois de se ter sentido mal durante um voo. De acordo com a sua porta-voz, Kira Yarmysh, o político de 44 anos “está em coma” e em “estado grave”.

Fonte: Lusa

Alexei Navalny sentiu-se mal durante um voo de Tomsk para Moscovo, durante a manhã desta quinta-feira. Kira Yarmysh contou à rádio Echo Moskvy que o político começou a suar e que lhe pediu para falar com ele, para que “pudesse focar-se no som de uma voz”. Um dos passageiros, Pavel Lebedev, contou que Navalny começou a sentir-se muito mal e que gritava de dor. O político acabou por perder a consciência na casa de banho e o avião teve de fazer uma aterragem de urgência em Omsk, onde o ativista foi imediatamente transportado para o hospital local.

 

“Não nos disseram o que lhe aconteceu. Aterrámos em Omsk. Uma ambulância chegou”, disse ainda Lebedev.


“Suspeitamos que o Alexei foi envenenado com alguma coisa que foi misturada com o seu chá. Foi a única coisa que ele bebeu de manhã”, afirmou a porta-voz, acrescentando que os médicos afirmaram que “o agente tóxico foi absorvido rapidamente através de uma bebida quente”. “O Alexei está neste momento inconsciente”, disse ainda Yarmysh, informando posteriormente, via Twitter, que o opositor de Vladimir Putin se encontra internado nos cuidados intensivos e que está ligado a um ventilador.

 

Hospital diz que não há certeza de que seja envenenamento: “Essa é uma das versões”

 

O diretor do hospital em que Navalny está internado adiantou aos jornalistas no local que, ao contrário do que um outro profissional disse à TASS ao início do dia e do que foi declarado por Kira Yarmysh, o estado de saúde do ativista é “estável”. Anatoly Kalinichenko afirmou também, citado pelo The Guardian, que “não há certeza de que a causa seja envenenamento, mas essa é uma das versões”.


Alexei Navalny viajou até à Sibéria para apoiar vários candidatos às eleições regionais, que decorrem no próximo mês de setembro. Vyacheslav Gimadi, advogado da fundação de Navalny contra a corrupção, adiantou que a equipa vai solicitar ao Comité de Investigação da Rússia que abra uma investigação criminal. “Não há dúvida de que Navalny foi envenenado por causa da sua postura e atividade política”, afirmou Gimadi no Twitter.

 

Um dos mais conhecidos membros da oposição russa, Alexei Navalny tentou candidatar-se à Presidência russa em 2018, mas foi proibido de concorrer. A luta contra a contra a corrupção na Rússia tornou-o, e aos seus apoiantes e familiares, um alvo recorrente.

 

No ano passado, foi levado às pressas da prisão onde cumpria pena após uma prisão administrativa para um hospital devido a uma alegada tentativa de envenenamento, um caso que foi lembrado esta quinta-feira pela sua porta-voz: “Há um ano, o Alexei foi envenenado quando estava na prisão. De certeza que hoje aconteceu a mesma coisa”. Em 2019, a versão oficial foi, no entanto, a de que o ativista teve um grave ataque alérgico. Foi enviado de volta para a prisão no dia seguinte.

 

Este não foi o primeiro ataque que Navalny terá sofrido. Em 2017, foi pulverizado nos olhos com um desinfetante quando deixava o seu escritório.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: