Luanda - O Sindicato dos Jornalistas Angolanos (SJA) condena o acto de censura da Comissão de Gestão da TV Zimbo, que impediu a difusão da rubrica "Directo ao Ponto", do jornalista Carlos Rosado de Carvalho, e felicita-o pela coragem em recusar e denunciar a censura.

Fonte: SJA

O SJA recorda que as suspeitas que recaem sobre o director do gabinete do Presidente da República é um assunto de interesse público, estabelecido nos termos da al.f), do no 1, e al.a) do n0 2 do artigo 110 , da Lei de Imprensa. Considera, por isso, deplorável o argumento utilizado pelo Comissão de Gestão para impedir a abordagem da matéria na rubrica "Directo ao Ponto".

 

O acto da Comissão de Gestão da TV Zimbo contrária manifestamente a promessa do ministro das Telecomunicações e Comunicação Social de manter inalterável a linha editorial da TV ZIMBO, e outros órgãos transferidos para esfera do Estado.


A TV ZIMBO, assim como qualquer órgão de comunicação social, tem o dever de estar ao serviço do interesse público e da sociedade, e não de grupo de pessoas, quaisquer que sejam as qualidades ou as funções que exerçam.


O SJA espera que o acto do Carlos Rosado de Carvalho seja capaz de mobilizar os jornalistas da TV ZIMBO a denunciarem qualquer outro acto interferência na gestão editorial, e solicita à Entidade Reguladora da Comunicação Social a desempenhar o seu papel.

 

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: