Lisboa – O general Manuel Hélder Vieira Dias Júnior “Kopelipa”, é citado em círculos do regime como tendo montado, numa das suas casas no distrito  da Samba, em Luanda, uma mini clínica privada com material de ponta e com capacidade de acolher cinco doentes.

Fonte: Club-k.net

NÃO CONFIA NOS HOSPITAIS  DO GOVERNO 

A iniciativa do general reformado, é justificada como decorrente da falta de confiança que lhe-é atribuída quanto ao sistema de saúde em Angola, que ultimamente tem sido abalado com relatos de “colapsado”.

 

Segundo, fontes que acompanham a iniciativa privada de “Kopelipa”, aquele antigo chefe da Casa de Segurança reforçou recentemente a sua “mini clinica” com três médicos vindos de Cuba, para qualquer emergência familiar neste período do combate contra a propagação do Covid-19.

 

“O general não confia e não precisa dos hospitais do governo, por isso criou as suas próprias condições em casa para qualquer caso de emergência no seio familiar por isso montou cinco conjuntos de aparelhos com a capacidade de internamento para cuidar de cinco pessoas ao mesmo tempo”, disse ao Club-K, uma fonte revelando que o antigo braço direito de Eduardo dos Santos criou igualmente condições “analises de sangue no seu mini laboratório”.

 

No período em que esteve a exercer funções no aparelho do Estado, o general “Kopelipa”, fazia as suas consultas medicas num clinica em Miami, Estados Unidos da América. Há cerca de dois anos que passou a alterar para Barcelona, onde um irmão e um filho tem também recebido tratamento médico. Com o agravamento da situação do Covid-19, e sem possibilidades de sair do país, devido ao encerramento do espaço aéreo, o general teve a “visão estratégica” de montar o que é seu, e não ficar dependente dos hospitais e clinicas ligadas ao regime que ajudou a erguer.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: