Luanda – O Presidente da República, João Manuel Gonçalves Lourenço, e o antigo ministro das Relações Exteriores, Manuel Domingos Augusto, tiveram recentemente um encontro informal, mediado pelo director de gabinete presidencial Edeltrudes Costa, pondo fim ao período de invasivo que deram lugar ao distanciamento entre as partes.

Fonte: Club-k.net

Desde altura que João Lourenço foi declarado, em 2016, como futuro candidato presidencial pelo MPLA havia se tornado próximo de também então Secretário de Estado das Relações Exteriores, Manuel Domingos Augusto. A relação consolidou-se ainda mais quando Lourenço vence as eleições de 2017, e faz de Manuel Augusto o seu ministro das Relações Exteriores.

 

De acordo com leituras, depois de Edeltrudes Costa, Manuel Augusto era tido como o “numero três” do regime em termos de confiança política presidencial. Em Abril deste ano, Manuel Augusto foi afastado depois de ter participado numa videoconferência do Conselho de Ministros da Comunidade do Desenvolvimento da África Austral – SADC que abordava a questão do Covid-19. Foi portador da mensagem da sua exoneração, a ministra de Estado, Carolina Cerqueira.

 

Desde então Augusto e Lourenço nunca mais tiveram contacto. O antigo ministro ficou sem entender as motivações presidenciais que causaram o seu afastamento, apesar de terem surgido suposições de que fora afastado no seguimento de crispações e reclamações pela forma distanciada que geria o ministério, remetendo os seus poderes a dois altos funcionários do seu gabinete. É desconhecido o papel que João Lourenço reserva para o seu antigo ministro e membro do Bureau Político do MPLA.


Desde que foi afastado, fontes que acompanham o assunto, alegam que o MIREX terá se estagnado por conta do novo titular que ainda se encontra em fase de afirmação. Téte Antônio o novo ministro é considerado um quadro humilde mas por outro lado tem visto o seu nome a ser usado para realização de despedimentos no Consulado de Angola em Lisboa, contrariando as promessas do Presidente João Lourenço, segundo as quais durante o período ninguém seria afastado do seu posto de trabalho.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: