Luanda – Moradores do bairro Mussende, sentido Vila sede de Viana ao Zango, reclamam de poluição atmosférica capaz de prejudicar a saúde daqueles habitantes, provocada pela indústria metalúrgica “Fabrimetal”, localizada na zona industrial de Viana, em Luanda.

Fonte: Club-k.net
Fabrimetal.jpg - 79,05 kBO Club K constatou no local que os resíduos sólidos resultantes da mistura de vários minérios para a produção do aço são expostos a céu aberto, para além das quantidades de gases que a indústria emite na zona habitada.

Este portal tentou sem êxito contactar a direcção da referida empresa multinacional. Mas, por outro lado, uma fonte ligada à linha de produção de varões de aço confirmou à investigação deste portal noticioso, como sendo um problema que afecta também o bem-estar dos trabalhadores, por ausência de algumas condições apropriadas, a julgar pelas quantidades de gases e outras substâncias que a indústria emite, resultante da mistura de vários minérios no processo de produção.

“Se os moradores se queixam, imagine nós que trabalhamos aqui todos os dias sem condições adequadas. Esta poluição pode tornar o ar impróprio, nocivo ou ofensivo à saúde pública”, disse um dos funcionários há longos anos na indústria de aço.

Para quem circula pela via do cemitério de Viana sentido via Expressa, é possível observar, à esquerda, um muro que faz a vedação do recinto da indústria, com um amontoado de resíduos sólidos, quando no lado oposto está uma zona habitacional, o famoso bairro Mussende, o que, para os moradores, “para além da fumaça que se liberta, o monstro de lixo metálico contém muitas substâncias de várias naturezas nocivas à saúde humana”.

“Pedimos ao sector do ambiente para tomar alguma medida. Esta montanha de lixo que eles continuam sempre a vasculhar com as máquinas está a libertar substâncias tóxicas que nos faz mal, provoca tosse e irritação na garanta”, revelou um antigo morador do bairro.

De acordo com uma fonte encontrada na Fabrimetal, cliente desta indústria, enquanto fazíamos a nossa reportagem investigativa, as indústrias metalúrgicas apresentam emissões de grandes quantidades de fumaças, sendo os principais deles, “o dióxido de enxofre, névoas ácidas e vapores.”

Para o também camionista, preferindo anonimato, “os resíduos sólidos dispostos directamente sobre o solo é a principal causa da contaminação do solo pelas metalúrgicas, principalmente os metais pesados. Os principais metais provenientes das metalúrgicas, alega o nosso entrevistado, são o arsênio, chumbo, cromo, níquel, cádmio, manganês, ferro, zinco e cobre, estes podem tornar o solo tóxico e nocivo à saúde das plantas, dos animais, e contaminar o lençol freático”, esclareceu o nosso interlocutor.

A Fabrimetal é uma empresa industrial com representações em sete países como em Angola, desde 2010, Mali, Ruanda, RD Congo, Burkina Faso, Gana e Senegal.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: