Luanda - A UNITA afastou recentemente o secretario municipal no Huambo, Monteiro Ronaldo Eliseu por alegada pratica de insubordinação acompanhadas de reclamações segundo as quais estaria a adoptar um discurso incendiário desadequado a imagem do partido.

Fonte: Club-k.net

Acusado de recorrer a linguagem de guerra contra adversários 

As reclamações a volta de Monteiro Ronaldo Eliseu avolumaram-se em Outubro passado, quando dirigentes do próprio partido abordaram o secretario provincial, Alcino Santos alertando que aquele quadro estava a ter dificuldades de despir-se das taras da guerrilha.

 

Em finais de Outubro, o MPLA acusou Monteiro Ronaldo Eliseu de ter desencadeado ameaças contra 10 dirigentes da JMPLA e que teria instigado – através das redes sociais - o líder da JURA no município do Huambo, Mangongo Etapa com recuso a linguagem “avança estes tipos”. Este por sua vez, através da conta “Mangongo Junior Kamela – Epata” no facebook, fez sair uma mensagem de intolerância dizendo “é hora de tornar a JURA em verdadeiras FALA’s. 2022 ou governamos ou ninguém governa”.

 

Face a perca de controlo que estavam a ter contra Monteiro Ronaldo Eliseu, o secretário provincial da UNITA no Huambo, Alcino dos Santos Kuvalela tomou a decisão de afasta-lo do cargo de forma a não comprometer a imagem do partido. Segundo apurou o Club-K, para a “queda” de Monteiro Ronaldo Eliseu terão também recaído acusações de insubordinação e fomentação de intrigas.

 

Corre que enquanto responsável do partido na cidade capital da província, Monteiro Ronaldo Eliseu desenvolvia atividades paralelas em outros municípios fora da sua jurisprudência sem o conhecimento da direção provincial da UNITA. Há conhecimento de uma deslocação feita ao Andulo, na qual fez um comício, sem o consentimento do Secretario Provincial do partido, no Bié, Adérito Jaime Fernandes Kandambo. A exaustação aconteceu quando começou a dar sinais de radicalizar-se contra a direção do próprio partido levando uma campanha contra o secretario provincial, Alcino dos Santos Kuvalela junto das massas.

 

A informação sobre o afastamento de Monteiro Ronaldo Eliseu, foi comentada nas hostes do partido no poder, que no passado dia 7 de Dezembro fizeram circular um artigo de desinformação alegando que o secretario municipal foi afastado das funções “por ter desviado oito milhões de kwanzas contribuído pelos militantes”. A UNITA, nega esta versão avançada pelo MPLA, reiterando que Monteiro Eliseu foi mesmo demitido por insubordinação.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: