Luanda – Face aos últimos acontecimentos, a direcção da Autoridade Nacional de Inspecção Económica e Segurança Alimentar (ANIESA), cujo responsável máximo é o jurista Diógenes de Oliveira, condenou veemente a atitude repugnantes dos seus dois inspectores (Marley Cláudio Mucazo e Maria António Diogo Luís) detidos em flagrante, na segunda-feira última, pelo SIC quando tentava extorquir uma quantia de 280 mil kwanzas a um operador comercial.

Fonte: Club-k.net
Aniesa.jpg - 43,80 kBNo comunicado de imprensa a que o Club-K teve acesso, a direcção da ANIESA garantiu que “enquanto decorrer o competente processo nos Órgãos Judiciários e Judiciais, foi instaurado um Processo Disciplinar a estes indivíduos”, por mancharem o bom nome da mais recente instituição pública criada pelo Presidente da República e do próprio Estado.

Em gesto de remate, a ANIESA insta “a todos os operadores comerciais e comerciantes que, diante de tentativas de suborno, extorsão, chantagem entre outras práticas, que lesa e mancha o bom nome do Estado Angolano”, devem denunciar no terminal telefónico provisório da ANIESA: (+244) 930 174 452 ou ligar para o IGAE através do terminal 119.

Veja o documento na íntegra.

COMUNICADO DE IMPRENSA

A Direcção da Autoridade Nacional de Inspecção Económica e Segurança Alimentar (ANIESA) tomou conhecimento da detenção, em flagrante, dos Inspectores Marley Cláudio Mucazo e Maria António Diogo Luís, pelo Serviço de Investigação Criminal (SIC) através de um trabalho aturado pela Inspecção Geral da Administração do Estado (IGAE).

Diante deste facto, esta Direcção veemente reprova tais práticas repugnantes, indignas e indecorosas perante a incumbência objectiva das tarefas deste Órgão que centra-se na Perspicácia, Legalidade, Estabilidade na Prossecução do Interesse Público com base à Economia e Segurança Alimentar.

Entretanto, não se vai admitir no seio desta nova Autoridade, indivíduos que ousam colocar em questão a Estabilidade Económica e, consequentemente, a Segurança Alimentar – que se traduz na Saúde Pública – em desacordo com os princípios que norteiam o bem-estar ou a vida da população angolana.

Neste sentido, para dizermos que, enquanto decorrer o competente processo nos Órgãos Judiciários e Judiciais, foi instaurado o Processo Disciplinar a estes indivíduos (Marley Cláudio Mucazo e Maria António Diogo Luís), tendo em conta o ocorrido.

Finalmente, a Direcção da ANIESA solicita a todos os Operadores Comerciais ou Comerciantes que diante de tentativas de Suborno, Extorsão, Chantagem entre outras práticas, que lesa e mancha o bom nome do Estado Angolano, deve denunciar no terminal telefónico provisório da ANIESA: (+244) 930 174 452 ou 119 - Centro de denúncias do IGAE.

Autoridade Nacional de Inspecção Económica e Segurança Alimentar, em Luanda, aos 26 de Janeiro de 2021.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: