Luanda – Mais um inspector da Autoridade Nacional de Inspecção Económica e Segurança Alimentar (ANIESA), colocado na Direcção Municipal do Comércio, foi detido, em flagrante, esta quarta-feira, 27 de Janeiro, pelo Serviço de Investigação Criminal (SIC) quando recebia a quantia de 100 mil kwanzas (dos 150 mil combinado) a um operador comercial de roupas usadas na 5ª Avenida, no município do Cazenga, em Luanda, fruto da actuação efectuada a 25 do corrente mês.

Fonte: Club-k.net
Corrruup.jpg - 31,32 kBO inspector António C. de Sousa Dias terá sido, de igual modo, flagrado pelos efectivos da Inspecção Geral da Administração do Estado (IGAE) quando conferia os valores (da extorsão) entregue por um operador comercial, Alexandre André, da empresa “Matilde e Filhos, Limitada” na manhã de hoje.

Ao contrário dos inspectores Marley Cláudio Mucazo e Maria António Diogo Luís, detidos no início desta semana, António Dias exibia simplesmente um antigo passe da Direcção Municipal do Comércio do Cazenga. O mesmo não estava devidamente credenciado e autorizado, pela estrutura máxima da ANIESA.

Segundo o documento em nossa posse, o detido e o seu parceiro Fernando Tito – que não se fez presente no local do crime – terão constatados, no dia 25 do mês em curso, irregularidades tais como: a falta de uso de máscaras por parte dos trabalhadores, a falta de facturas de aquisição dos bens comercializados e a falta de folha de cálculo de preços, no estabelecimento “Matilde e Filhos, Limitada”.

No dia em que se efectuou a inspecção e a negociação, António Dias estava em companhia do seu colega Fernando Tito. Ambos terão persuadido o comerciante a pagar uma quantia de 150 mil kwanzas, como forma de evitar a multa. No acto contínuo, o comerciante garantiu a eles que pagaria hoje (quarta-feira) o montante exigido, mas, no entanto, contactou o IGAE para denunciar a tal prática.

Posto hoje local para recepcionar o dinheiro fácil nas mãos de Alexandre André, o subinspector de 3ª classe foi flagrado pela equipa da IGAE e do SIC que já se encontravam no estabelecimento, com – como se diz na linguagem popular – a mão na massa. Não se sabe ao certo se o mesmo pretendia levar o dinheiro para partilhar com o seu comparsa. Mas, o que todos testemunharam no local é que o funcionário corrupto foi detido e levado para as celas responder perante a justiça.

De salientar que a Inspecção Geral da Administração do Estado flagrou e o SIC deteve, igualmente, no dia 25 do mês corrente, dois inspectores da ANIESA quando, em serviço, tentavam extorquir 280 mil kwanzas a um operador comercial na zona do Calemba 2, município de Belas, em Luanda, pela mesma prática.

O caso já mereceu a reacção da direcção da ANIESA, que lamenta e condena tal comportamento e apela à colaboração dos operadores comerciais na denúncia de tais práticas, que são contrárias aos valores e princípios que regem a Administração Pública.

A direcção da ANIESA refere ainda que tudo fará para expurgar do seu seio todos quantos optem por tais práticas ou que tenham importado hábitos e vícios do passado que desabonam o bom nome das instituições do Estado.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: