Lisboa – O Secretariado do Conselho de Ministros de Angola está a ser abalado com suspeitas consideradas fundadas da ocorrência de praticas de nepotismo e favoritismo envolvendo directamente a sua titular Ana Maria Sousa e Silva, que andou a nomear membros da sua família.

Fonte: Club-k.net

Dados devidamente verificados indicam que a Secretária do Conselho de Ministros Ana Maria Sousa e Silva nomeou o seu filho Hamilton Renisio Silva, como consultor da instituição tal como uma jovem Tatiana Isadora Faria Serrano. A nomeação destas duas figuras são dadas como tendo sido ao arrepio do artigo 4 do decreto-Lei Nr 12/94, de 1 de Julho.


Para além do filho, a Secretária do Conselho de Ministros nomeou também a sua nora Joana Cambulo Sousa e Silva, para o cargo de diretora do gabinete de recursos humanos, e um afilhado Abdulay Joao Miguel Pinto para as funções de diretor adjunto da direção de organização de sessões (DOS).


Até então o departamento de quadros do Secretariado do Conselho de Ministros foi elevado a categoria de direção comportando agora três departamentos. Tal alteração, segundo fontes do Club-K, não é justificada considerando o numero de funcionários de que dispõe este órgão, “pois tal só foi possível para acomodar determinadas pessoas já que a diretora Joana Sousa e Silva é nora da titular do órgão e a senhora Maria da Conceição Gonçalves, chefe de departamento de gestão e competências e carreiras é uma pessoa próxima a Secretária e que está a escassos meses na instituição”, conforme fez saber uma fonte.


“Acresce ainda a vinda para o órgão de outras pessoas como é o caso da Senhora Vlademira Naiole José Paulo, colocada na direção de Recursos Humanos cuja necessidade e pertinência da sua vinda não tem qualquer sustentabilidade e valência aumentando apenas os encargos do órgão na rública”, descreveu a fonte do Club-K.

O Secretariado do Conselho de Ministros (SCM) tem sob sua dependência a Imprensa Nacional, que no ver de observadores, “enquanto órgão superintendido do SCM, tem sido uma escapatória para ai serem colocados pessoas próximas de dirigentes do SCM, sem concurso publico, sendo que um dos cunhados (marido da irmão) da Secretária do Conselho de Ministros, foi ai acomodado recentemente”.

Casas para familiares

Sob o acompanhamento do Secretariado do Conselho de Ministros (SCM), foi construído no camama, condomínio Pelicano na perspectiva de minimizar carência de casas com que se deparavam e deparam os funcionários deste órgão e dos seus colegas dos serviços de Apoio ao Presidente da República. Segundo depoimentos, tal desiderato não foi alcançado já que no acto de distribuição foram entregues casas as pessoas estranhas aos órgãos acima referidos, ilustrando-se tal facto com a entrega das residências a familiares da Secretaria do Conselho de Ministros. As casas distribuídas a familiares são: Rua A, casa nr 31; Rua F casa nr 145; Rua I casas nrs 210, 211, 215, 218, Rua Z, casas nrs 277, 291, 289, 290 e 259 (casa modelo).


,
Financiado com fundos do Estado, o condomínio Pelicano situado no Camama, foi adjudicado a uma empresa privada que cobra rendas, quando estas deveriam ser pagas ao INH ou ao FFH. Das 350 residências destinadas aos funcionários alguns dos quais aposentados e que estiveram na idealização do projecto mais de uma foram auto-consignadas e muitas foram entregues a familiares dos responsáveis do Secretariado do Conselho de Ministros (SCM).

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: