Luanda - O Tribunal da Comarca de Belas condenou, nesta quarta-feira, Vivaldo Luís Domingos, à pena de 17 anos de prisão, por envolvimento na morte de Érica Patrício Basílio (na foto), a 31 de Dezembro de 2019.

Fonte: Angop

Segundo a sentença, Vivi, como também é conhecido, vai ainda pagar 70 mil Kwanzas de taxa de justiça e AKz dois milhões de indemnização à família da vítima, que devem ser pagos no prazo de seis meses.



Durante o julgamento ficou provado não ter sido Vivaldo Luís Domingos a esfaquear a jovem estudante, mas sim o seu comparsa não identificado e que continua em parte incerta.


No final da sessão de leitura da sentença, o advogado do réu, não satisfeito, interpôs recuso.


Até então residente no Reino Unido, onde frequentava o 2º ano do curso de engenharia biomédica, Erica foi assassinada durante uma festa de réveillon, na Ilha do Mussulo, em Luanda.

 

O assassinato ocorreu quando a vítima e a amiga Daniela Maria Pacheco se deslocaram a um recinto adjacente à casa de banho, que estava em mau estado, para fazer necessidades.

 

Daniela Maria Pacheco disse, no decorrer das sessões de julgamento, terem sido interceptadas por dois homens que as tentaram violar, sem sucesso, acabando a vítima golpeada no tórax, com uma arma branca, depois de, supostamente, resistir à agressão.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: