Luanda - A organização não governamental angolana Observatório para Coesão Social e Justiça (OCSJ) decidiu criar uma comissão de inquérito independente para apurar os incidentes no Cafunfo, na província da Lunda Norte, a 30 de Janeiro, quando terão morrido dezenas de pessoas mas cujo número exacto permanece por determinar.

*Coque Mukuta
Fonte: VOA

O presidente da organização Zola Bambi disse que a comissão será formada por entidades e indíviduos independentes.


O também jurista fez notar “o histórico do nosso país quanto a acontecimentos similares”, ao recordar “os massacres de 1992, de 1993, o caso do Monte Sume, temos o 27 de Maio e muitas outras situações do passado que nunca mereceram o devido tratamento”


O OCSJ decidiu assim “tomar a iniciativa de convidar algumas organizações da sociedade civil e outras individualidades para participarem solidariamente na constituição da comissão de inquérito independente”, disse Bambi


Bambi acrescentou que a comissão de inquérito que está a ser criada pretende trabalhar no apuramento da verdade sobre os acontecimentos “trágicos ocorridos em Cafunfo” e ainda obter “os relatos de familiares das vítimas e ofendidos, que falam em actos de tortura, prisões arbitrárias, perseguições e violações de direitos humanos”


O OCSJ também tomou a iniciativa de informar a iniciativa ao Presidente da República, João Lourenço, algumas instituições do Estado e várias representações diplomáticas.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: