Luanda - O livro Burla Tailandesa: para além do processo, de autoria do jornalista angolano Paulo Sérgio, foi reeditada pela editora portuguesa Nimba Edições e passou a estar disponível no site da Amazon, uma empresa multinacional de tecnologia norte-americana com sede em Seattle, Washington.

Fonte: Club-k.net

Segundo apurou o Club-k, o livro foi apresentado aos leitores por via de uma Live Stream no canal da Nimba Edições, no passado dia 17 de Março, em Lisboa, com a participação do coordenador editorial, Luís Vicente, (a partir de Portugal) o prefaciador, José Kaliengue e o jornalista Coque Mukuta (em Angola).

 

A obra narra aquela que é descrita como a maior tentativa de fraude em Angola, envolvendo cidadãos tailandeses, angolanos, canadiano e eritreu. Apresenta os meandros de um julgamento em torno de um cheque de 50 mil milhões de dólares, possibilitando assim uma ampla compreensão do percurso do país sob a batuta dos dirigentes e as consequências sociais e económicas.

 

O jurista Domingos Chipilica Eduardo, colunista deste site, numa critica que fez ao livro aqui publicada diz que: “Paulo Sérgio traz uma narrativa inovadora. Entrou e saiu no submundo da Burla Tailandesa, registou factos, fez anotações, encontros ultrassecretos, conversas e mensagens encriptadas. Revela a apetência diabólica, amor incondicional e feroz pelo dinheiro fácil. E, mais, a nudez do tecido empresarial angolano”.

 

Já José Kaliengue diz, no prefácio, que “há um número neste livro - cinquenta mil milhões (de dólares) -, pedra de toque, trave mestra de todo o processo, de todas as ambições e da magia que o dinheiro tem para atrair e, também, trair pessoas de todos os estratos sociais e de todos os tipos de formação, demonstração de que, afinal, é demasiado forte o magnetismo do metal tido como vil. A tal ponto que turva tudo em seu redor, inclusive a vontade de fazer justiça”.

Acrescenta que “(…) mais do que uma longa reportagem jornalística, mais do que a narração dos meandros de um julgamento em torno de um cheque de cinquenta mil milhões de dólares, é o escancarar de pórticos para a compreensão mais ampla e absolutamente fundamental do percurso do país sob a batuta dos seus dirigentes e subsequentes consequências sociais e económicas. É um retrato daquilo que faz de Angola uma sociedade tão complexa que não consegue tirar partido de todo o seu potencial. A Angola dos nossos dias, que pode, afinal, ser encontrada e compreendida pelos olhos de um jornalista que reflecte sobre o que é capaz a espécie humana, posta à frente de grandes números de um numerário fictício, supostamente atinente às indestrutíveis e cheias de nada “Cavernas de Ali Babá” (…).

 

Entre os protagonistas está o empresário tailandês Raveeroj Ritchoteanan que cumpre a pena única de 7 anos e 6 meses de prisão maior em Angola por ter, no entender do Tribunal Supremo de Angola, ficado provado que liderou uma tentativa de burla ao Estado angolano em cerca de 50 mil milhões de dólares.

 

Descreve o envolvimento da empresária angolana Celeste de Brito, do antigo director da extinta Unidade Técnica para Investimento Privado (UTIP) e actual director do gabinete de Acção Psicológica da Presidência da República, Norberto Garcia, do Ex-chefe de Estado Maior General das FAA, general Geraldo Sachipengo Nuda, e do general Arsénio, Presidente da Cooperativa Jango Yetu.

 

Os leitores têm a possibilidade de compreender também os bastidores do envolvimento na trama dos empresários canadianos André Louis Roy e Pierre René, entre outros.

O livro está disponível na Nimba Amazon



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: