Brasil - Sarchel Necésio Seraponzo é um jovem de sucesso, fundador e CEO do site Platina Line, conhecido como o maior portal de entretenimento de Angola. Estudou administração de empresas no Brasil, na Unesc - Universidade do Extremo Sul Catarinense, e concluiu o curso em 2012. Em entrevista à Voz da América, o jovem empresário falou sobre diversos assuntos, tais como o papel da educação em sua vida, como a pandemia afetou os seus negócios, o site Platina Line, e muito mais.

Fonte: VOA

"A Platina Line começou a ser um sonho por volta dos 22 anos," contou Sarchel



Seraponzo disse que a educação que recebeu em casa, na escola e na universidade foi indispensável em sua vida. Com os pais e avós, ele aprendeu a ser firme, leal e honesto em tudo que faz, além da importância de correr atrás dos sonhos para poder conquistar o que se quer na vida.

 

"A universidade também é fundamental porque ela nos dá a base sólida para conseguirmos alcançar ou executar os nossos sonhos".

COVID-19

Enquanto alguns negócios faliram outros prosperaram durante a pandemia. Para o fundador e CEO do site Platina Line, o coronavírus acabou sendo um fator positivo na sua empresa, que conseguiu bastante trabalho a nível comercial e também realizou diversos trabalhos ligados à responsabilidade social.

Mais de 150 lives foram realizados, sendo que mais de 56 foram "Lives no Kubico, uma parceria com a TPA (Televisão Pública de Angola)

Fizemos imensos shows e espetáculos que ajudaram a levar comida, medicamentos, alegria e esperança.

O que significa ser Platinado?

O termo platinado surgiu enquanto Sarchel ainda era estudante, e como não queria ser chamado de fofoqueiro pelos furos de notícias de entretenimento que dava, criou a expressão platinado. A expressão que significava um estudante dedicado, com boas notas e uma conduta correta na sociedade, foi evoluindo para se tornar um leitor fiel, que vive aquilo que a Platina Line é.

"A Platina é muito mais que um site, um portal de notícias, é um estilo de vida. Quem segue a platina sabe que tem que seguir as nossas premissas. Tem que ser uma pessoa amorosa, fiel, legal, uma pessoa cool, fixe, que prima pelos estudos, que dá premazia a democracia, que respeita a opinião dos outros, partilha a solidariedade e ama acima de tudo seu país, a sua terra não importa qual seja. A Platina Line é mais que Angola. É lusofonia. Isso é ser platinado".

Conselho aos jovens

Durante a entrevista, Seraponzo deixou um conselho aos jovens que voltam para Angola com o sonho de dar o seu contributo, mas que não conseguem emprego na área em que se formaram.

Ele disse que é muito fácil culpar o governo, já que é a instituição responsável por criar as balizas e traçar políticas para esse emprego acontecer.

"Mas é importante também percebermos claramente, como eu percebi, que o meu futuro não passava por ir pedir emprego na Sonangol, porque era bem formado. Me formei em administração de empresas. Fui lá fora. Tinha tudo para ser chamado, porque tinha uma boa universidade, com um bom currículo. Podia fazer isso. Mas eu fui buscar o meus sonho. Às vezes, não precisamos muito. Eu comecei com $500 dólares".

 

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: