Luanda - Neste Março Mulher, rendo uma singela homenagem a Maria Antónia Palla, do partido socialista, a Maria João de Sande Lemos, do PSD, a Margarida Mayer, dos CDS, a Maria Adelaide Lucas Pires do CDS e a Maria José Nogueira Pinto em memória, do CDS que fundaram em Lisboa, na década dos anos 80 do século passado, o Fórum Português para a Paz e Democracia em Angola, com a participação de Fernando Paes Afonso, Rui Oliveira e Silva, Fátima Roque e Jaime Nogueira Pinto. Era uma estrutura aberta que acolheu o apoio de muitos académicos, deputados, jornalistas, escritores, políticos, e sindicalistas portugueses. O caso angolano, uniu estas senhoras, militantes de partidos politicos diferentes e o FORUM revelou-se fundamental para a sensibilização da opinião pública portuguesa e da comunidade internacional. Visitaram a Jamba diversas vezes.

Fonte: Club-k.net

“ O principal objectivo desta organização era o de informar a opinião pública portuguesa e internacional, sobre a perspectiva correcta sobre Angola, e a forma de apoiar o Governo e a Oposição a encontrar uma saída para o fim do conflito e a satisfação das necessidades das suas populações,” sublinhou na época, Maria Antónia Palla, Coordenadora do Fórum.


Em 1990, o Dr. Savimbi visitou Portugal e foi recebido no aeroporto por uma multidão de angolanos e portugueses que o aplaudiram com muita admiração e entusiamo. Foi recebido por Mário Soares, então Presidente da República de Portugal e por várias personalidades da política portuguesa. Discursou nesse mesmo dia , perante duas mil pessoas, num jantar que teve lugar, num dos hotéis do centro de Lisboa.


A 31 de Maio de 1991 era assinado em Portugal, entre a UNITA e o MPLA, os Acordos de Bicesse, como passo importante para a paz em Angola e para a realização das primeiras eleições multipartidárias. Os Acordos de Bicesse puseram fim ao sistema de partido único que vigorava no país desde a proclamação da independência, em Novembro de 1975, e deram início ao multipartidarismo.


A solidariedade e a resiliência dos membros do Fórum Português para a Paz e Democracia em Angola, representava a vontade dos democratas portugueses de ajudar Angola e os angolanos, a encontrar os caminhos da paz e do diálogo, entre a UNITA e o MPLA.


Alcides Sakala
26 de Março de 2021



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: