Luanda - (com amor e carinho dedico aos compinchas do meu Mano querido Adriano Abel Sapiñala)

Fonte: Club-k.net

É verdade e pode-se dizer que o Estado precisa se reconciliar com o 27 de Maio e isso está a acontecer; mas é mentira compulsiva não dizer o mesmo sobre o Setembro Vermelho em que mulheres com os filhos nos braços foram atiradas vivas à fogueira "porque eram feiticeiras".


É verdade e pode-se dizer que o Estado tem que se reconciliar com a Sexta Feira sangrenta e também está a acontecer; mas é mentira compulsiva não dizer o mesmo sobre o assassinato frio e bárbaro de Tito Chingunji, Wilson dos Santos, suas mulheres e filhos.


O Estado precisa reconciliar com Cafunfo? Sim, morreu gente e há um inquérito em curso. Porém é mentira compulsiva varrer para debaixo do tapete da História as cinzas do General Bock e outros mortos tipo animais selvagens a kanjavite (machado) por terem sofrido derrotas militares.


É bonito d é verdade falar do diálogo em Cabinda. Vai acontecendo, ontem com uns actores, hoje com outros e certamente amanhã com outros. É o processo do processo. Mas é mentira compulsiva assobiar oara o lado quando hoje deserta um, amanhã deserta outro militante, todos a dizer que não há diálogo e os tachos são sempre para os mesmos.


Não é mentira compulsiva dizer que "o Estado foi capturado por uns poucos" quando os lugares no CNE, na Assembleia Nacional, nos secretariados provinciais e nas organizações de base são ocupadas por pessoas do mesmo grupo? Quando os "forasteiros" acabam sempre por serem rasteirados (comprados pelo SINSE, dizem logo)?


É ou não é mentira compulsiva dizer-se "inclusivos" quando fora do grupo da matriz não sobra nada? O do braço juvenil viu as suas contas devassadas; a do braço feminino reclamou batota e foi olímpicamente ignorada. As outras e outros lhes tentaram, se tentaram e na hora se assustaram eram sobras... não seria assim com o país (agora é nossa vez...)?


É a maka dos jogadores das mentiras compulsivas; não têm discurso que constrói, ou melhor, esse é o seu discurso. Na hora do namoro promete tudo porque depois dos finalmente manda lixar. Não aconteceu isso antes?


Vamos só construir País. Dizer cada qual as coisas boas que quer fazer pela Mãe Pátria. Porque nisso de vir com as mentiras compulsivas de enganar o povo tipo namoradeiro bandido "num tá bom não"...


Com amor e carinho
EU!



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: