Niamey - Os Estados Unidos apelaram hoje a um "rápido regresso" da democracia ao Níger através de eleições transparentes, depois do golpe de Estado de quinta feira, enquanto que no país centenas de pessoas apoiaram a deposição do presidente Mamadou Tandja.


Fonte: Lusa

Manifestações de apoio ao golpe

"Os Estados Unidos continuam a apelar ao Níger para um rápido regresso à democracia e ao Estado de Direito, bem como à organização de eleições justas e transparentes", afirmou o porta-voz do Departamento de Estado, Philip Crowley.

Crowley acrescentou que os Estados Unidos ficaram "satisfeitos" com a reação da comunidade internacional ao golpe de Estado, nomeadamente com a "declaração firme" da União Europeia.

Este texto da agência Lusa foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.


Golpistas nomeam presidente e anunciou que o governo "foi dissolvido"


O Conselho Supremo para a Restauração da Democracia (CSDR), que liderou quinta feira um golpe de Estado no Níger, nomeou um presidente e anunciou sexta feira a dissolução do governo, numa declaração aos órgãos de comunicação social do Estado.

"O governo foi dissolvido, o CSRD informa a população que os assuntos públicos correntes serão expedidos pelos secretários gerais dos ministérios", revelou um comunicado divulgado pela junta.

Este texto, lido na cadeia de televisão estatal Tele Sahel, por um soldado não identificado, foi assinado pelo "chefe de esquadrão Salou Djibo, presidente do Conselho Supremo para a Restauração da Democracia".



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: