De acordo com a fonte, o número de cidadãos expulsos do território angolano continua a aumentar e na segunda-feira passada mais de 22 mil e 230 pessoas foram expulsas para a RD Congo.

A Secção dos Assuntos Civis da MONUC na província do Bandundu forneceu um helicóptero para as actividades duma equipa multisectorial que levou 550 toneladas de donativos, como cobertores e medicamentos, para ajudar as pessoas vulneráveis.

A delegação multisectorial é composta pela Secção dos Direitos Humanos da MONUC, bem como outras agências do sistema das Nações Unidas, designadamente a OCHA, o FNUAP, a FAO e a OMS.

As províncias congolesas do Baixo-Congo, do Bandundu, do Kasaï Oriental e Kasaï Ocidental, fronteiriças com Angola, estão entre as abrangidas por esta expulsão massiva.

Até agora, estima-se que cerca de 30 mil Congoleses (homens, mulheres e crianças) expulsos de Angola vivem em condições muito precárias.

Fonte: Panapress



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: