Luanda - O Cine Atlântico, no Distrito Urbano do Rangel, em Luanda, foi pequeno para acolher centenas de jovens que acorreram ao local para a celebração do acto central nacional do 14 de Abril, considerado o “Dia da Juventude Angolana”.

Fonte: Club-K.net

Na ocasião, o presidente do Conselho Nacional da Juventude (CNJ), Isaías Kalunga apelou aos jovens angolanos para o uso correto das novas tecnologias de comunicação e informação, com realce para as redes sociais.

 

Isaías Kalunga que discursou nesta quarta-feira, em mais um 14 de Abril, afirmou que os jovens devem evitar ao máximo a disseminação de conteúdos que atentem à honra e o bom nome das pessoas.

 

O responsável máximo do Conselho Nacional da Juventude entende que a juventude deve utilizar as ferramentas de interação social, nomeadamente o Facebook, Instagram, Twuiter e os grupos do WhatsApp de forma exemplar e responsável, evitando informações que colocam em causa a boa convivência na sociedade.

 

“Nós os jovens devemos ser os primeiros a eliminar mensagens que circulam nas redes sociais, que incentivem a injúria a calúnia e difamação, provocando a desunião dos angolanos”, disse aos jovens Isaías Kalunga.

 

Disse que o Conselho Nacional da Juventude (CNJ) decidiu, nesta quarta-feira, 14, celebrar o acto central alusivo ao dia da juventude angolana, na perspectiva de passar a mensagem, além da festa de que, os jovens, no mês da paz e da juventude, devem praticar o bem todos os dias todos os dias, promover deste modo a paz, a unidade e a reconciliação nacional entre os angolanos.

 

“Mais uma vez somos chamados, como disse o Presidente João Lourenço, a estarmos na linha da frente no combate à corrupção, nepotismo e outros males que enfermam a nossa sociedade”, sublinhou.

 

Na sua breve intervenção a centenas de jovens presentes no Cine Atlântico, Isaías Kalunga encorajou a camada juvenil a empenhar-se mais na formação, pois no seu entender constitui a alavanca para o desenvolvimento do país.

Controversa sobre o 14 de Abril

À imprensa, o líder do Conselho Nacional da Juventude (CNJ), reafirmou que a organização continua a trabalhar com os líderes dos partidos políticos para o consenso do dia 14 de Abril, como data comemorativa dos jovens angolanos, apesar de não congregar consenso entre as organizações juvenis.

 

Disse que o CNJ vai continuar a criar espaços de debate para que o consenso venha a imperar a nível das agremiações juvenis.

 

Isaías Kalunga acrescentou que a instituição que dirige continua a realizar encontros permanentes com todas as organizações de jovens de partidos políticos com e sem representação parlamentar, apesar de muitos deles optarem por levar as inquietações para o campo político.

 

“Quanto aos que votaram contra o 14 de Abril, como Dia da Juventude, o CNJ vai continuar a trabalhar com eles para alcançar o desejado, porque em actos electivos é normal que alguns votem a favor e outros contra”, lembrou Kalunga.

Desafios da juventude angolana

Apontou como os principais desafios do CNJ a interação com o Executivo no sentido de orientar os governos provinciais com centralidades ou projectos habitacionais a ceder os 20 por cento que por Lei devem beneficiar os jovens, para minimizar o sofrimento da juventude, quanto a obtenção de habitação.

 

Em relação aos Governos provinciais que não possuem os projectos habitacionais, estes que façam a distribuição de terrenos infra-estruturados, com energia eléctrica e água potável, para os jovens poderem erguer as suas residências.

 

Essa data foi aprovada em 2005, durante uma assembleia realizada, por jovens, em Cabinda que aprovou o 14 de Abril como a data comemorativa da juventude angolana em homenagem ao Hoji Ya Henda.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: