Lisboa – O veterano general António dos Santos França “Ndalu” , tomou a decisão de suspender  o seu mandato  de deputado a Assembleia Nacional pela bancada do MPLA, na qual vai ser substituído por um outro quadro mais jovem, o jurista Antônio Paulo.

Fonte: Club-k.net

De 83 anos completados no passado dia 10 do corrente mês, o general já não é visto há dois meses, altura em que comunicou ao parlamento a sua renuncia invocando motivos de saúde.

 

Considerado como o “general dos generais”, o histórico António dos Santos França “Ndalu”, é uma das figuras mais emblemáticas do generalato angolano e da luta de libertação nacional, , chegando a ser o último chefe de estado maior do exercito no regime de partido único em Angola. Desempenhou por muitos anos o papel informal de conselheiro do Presidente José Eduardo dos Santos. Faz parte dos quadros que integrou o BP do MPLA desde o tempo de Agostinho Neto até a eleição do terceiro presidente de Angola, João Manuel Gonçalves Lourenço.

 

Em 2018, integrou o grupo de mais velhos que por intermédio de um abaixo assinado, convenceu José Eduardo dos Santos a renunciar a liderança do MPLA, para dar espaço e autonomia política ao seu sucessor João Lourenço. Depois deste gesto, o novo líder João Lourenço, afastou-o do BP do partido, sem previa comunicação, abrindo caminho para desilusões.

 

Desde algum tempo que tem sito citado como parte dos históricos que se tem revelado desapontado pela forma com que João Lourenço tem conduzido os destinos do país, com realce as alegações de perseguição a membros da família do seu antecessor e as de sufocar a democracia. No inicio do mês declinou um convite para o chamado “almoço da paz” realizado, dia 2 do corrente, com figuras históricas no palácio presidencial, em Luanda.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: