Luanda - Mais de 58% dos angolanos inquiridos numa amostra de mil e quatrocentos e setenta pessoas de ambos os sexos, desaprovam a iniciativa do Presidente da República, João Manuel Gonçalves Lourenço, referente à revisão pontual da Constituição da República(CRA), em vigor desde 27 de Janeiro de 2010. Este é o resultado apurado da sondagem AngoBarómetro, realiazada online no periodo compeendido entre 8 e 22 de Abril do ano em curso.

Fonte: AngoBarometro

Embora os inquiridos considerarem na generalidade esta iniciativa presidencial como não assertiva, apoiam com uma esmagadora maioria de 84% a consagração do direito de voto aos cidadãos nacionais, residentes no exterior, enquanto 9% responderam negativamente e 7% sem opinião.


A equipa AngoBarómetro apurou por outro lado que mais de 87% (1284 dos inquiridos) querem a realização das eleições autárquicas em simultâneo em todos os municípios independentemente do nível de desenvolvimento infra-estrutural, rejeitando desta maneira a ideia do gradualismo ora propalada pelo partido que sustenta o Executivo angolano desde 1975. Sobre esta matéria apenas 9% (156 respondentes) não concordam com a realização simultânea do pleito eleitoral autárquico em todos os municípios e 4% (30 participantes) sem opinião.

 

Por último, a iniciativa de revisão pontual da Constituição é considerada insuficiente por 55% ou seja oitocentos e dez dos respondentes e concordam que a mesma em nada vai reforçar a democratização das instituições políticas do País.

 

Apenas trezentos e noventa e seis (27%) dos inquiridos consideram- na como suficiente e capaz de poder reforçar a democratização no País enquanto o resto dos participantes (18%) abstiveram-se de emitir qualquer opinião.


Esta iniciativa do Presidente da República vai reforçar a democratização das instituições políticas do País.


A Equipa AngoBarómetro

Loading...



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: