Lisboa - A residência da Secretária para os Assuntos Sociais do Presidente da República, Maria de Fátima Republicano de Lima Viegas, foi alvo de um recente assalto a mão a armada que está a merecer a investigação por parte do Serviço de Investigação Criminal (SIC).

Fonte: Club-k.net

O assalto aconteceu às 04:00 da madrugada da quarta-feira da semana passada quando dois marginais armados invadiram a residência mesmo esta tendo um guarda a fazer proteção. Os marginais, segundo apurou o Club-K, entraram para o quarto dos donos da casa no momento em que estes estavam a dormir levando consigo a carteira dos documentos da também socióloga (contendo 200 mil kwanzas) e o telemóvel do esposo que se encontrava a carregar na banca de cabeceira.

 

Através de um rastreio do telemóvel (Iphone) roubado, os donos da residência acionaram a Polícia Nacional, podendo acompanhar o trajecto dos ladrões e notado que estes estavam a circular pelas imediações do bairro S. Paulo, Vila Alice e Largo das Escolas. Diante destes dados, uma brigada da polícia nacional que estava a fazer patrulhamento nos arredores do Largo das Escolas foi comunicada sobre o assunto resultando na pronta perseguição e detenção dos dois marginais com recurso a dois tiros no ar para neutralização dos mesmos.

 

Segundo apurou o Club-K, ao chegarem no terreno (Largo das Escolas), foi notado que um dos policias ao retirar do bolso o telefone aprendido aos marginais, tinha um volume de dinheiro no bolso, havendo suspeitas que poderá ser os cerca de 200 mil Kwanzas que estavam na carteira da responsável do gabinete presidencial.

 

O caso foi entregue ao SIC que está a investigar visto tratar-se de um acto inédito, a casa de um dirigente – mesmo com guardas – a ser assaltada por homens armados.


Maria de Fátima Viegas é igualmente a directora do Gabinete para a Cidadania e Sociedade Civil do MPLA e professora na Universidade Agostinho Neto (UAN). Tem trabalhado em prol da "salvaguarda dos valores morais que despontam para a valorização e o amor à pátria, na configuração de um país respeitado".



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: