Luanda - Um cidadão de nacionalidade maliana, detentor de armazéns no Hojy-ye-Henda, em Luanda, dirigiu-se a semana passada ao Comando da Divisão do Cazenga para apresentar queixa-crime contra um cliente a quem ele vendeu por engano, um pacote de bolacha que continha as suas economias em divisas estrangeira.

Fonte: Club-k.net

Agente do SIC  que intervém fica com uma parte do dinheiro 

De acordo com explicações, os malianos que possuem armazéns no Hojy-ye-Henda guardam o seu dinheiro em caixas de bolacha ou numa caixa de onde saem os diversos produtos.

 

A semana passada, um cliente foi ao armazém do maliano (nome não identificado pela fonte), para comprar caixas de sabonete, biscoitos, entre outros produtos. Por engano, o maliano entregou ao cliente uma caixa onde guardava o dinheiro, no valor de 18 mil dólares, uma vez que se encontrava entre as caixas que tinham sido seleccionadas para entregar ao cliente após o pagamento.

 

No final do dia, o maliano percebeu que, por lapso, entregou ao cliente a caixa onde havia o dinheiro e prontamente dirigiu-se ao Comando da Divisão Cazenga, onde fez uma participação criminal. A Polícia Nacional, por sua vez confiou a um ex-chefe da Brigada SIC da 12.ª da Esquadra do Comando de Divisão do Cazenga, identificado por “Bleck”, para resolver o assunto.

 

Ao ser interrogado pelo agente “Bleck”, o comerciante maliano deu detalhes concretos do cliente, já que o mesmo (cliente) fazia sempre as compras naquele armazém, por isso o maliano o conhecia muito bem.

 

O agente do SIC, “Bleck”, por sua vez, fez diligências que resultaram na prisão do cliente e dos seus comparsas. “Bleck” os levou até a 12a Esquadra, os ouviu e os prendeu.

 

Depois disso, o referido agente “Bleck” fez um acordo com os detidos e, mesmo sem ser procurador, os libertou. Do montante, do dinheiro confiscado “Bleck” ficou com 10 mil dólares, deixando o resto para o dono dos valores, neste caso o comerciante maliano.

 

A informação sobre a conduta de “Bleck”, chegou ao SIC-Luanda , que por seu turno, notificou o seu agente para comparecer nas suas instalações, onde, após ter sido ouvido, acabou por ser detido.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: