Luanda - A República da África do Sul decidiu encerrar 10 missões diplomáticas (embaixadas e consulados) no estrangeiro, no quadro das restrições fiscais, agravadas pelo impacto da pandemia da Covid-19.

Fonte: Imparcial Press

A informação foi prestada esta sexta-feira pela ministra das Relações Internacionais e Cooperação, Naledi Pandor, que acrescentou que a medida “difícil mas necessária” seguiu-se a um série de consultas.


A ministra falava a jornalistas antes de se dirigir ao Parlamento para apresentar a votação do Orçamento do seu ministério.


A ministra mencionou que as missões diplomáticas incluem embaixadas, consulados e altas comissões, que estão a ser encerradas durante o exercício financeiro de 2021/22.


"Esta conclusão é profundamente lamentável e a África do Sul manifesta a sua confiança de que as excelentes relações diplomáticas com esses países e regiões continuarão através das missões não residentes e das embaixadas representadas na África do Sul", sublinhou Pandor.


A lista prevista para o encerramento de missões diplomáticas inclui Minsk (Bielorrússia), Port of Spain (Trindade e Tobago), a Santa Sé (Vaticano), Helsínquia (Finlândia), Milão (Itália), Muscat (Omã); Suva (Ilhas Fiji), Bucareste (Roménia), Lima (Peru') e Chicago (USA).


Na ocasião, a ministra assegurou aos cidadãos sul-africanos residentes no estrangeiro, empresas e turistas, que está em curso uma transferência suave de serviços cívicos e de imigração para as missões não-residentes.


"Todos os interessados tocados pela medida são aconselhados a verificar com as embaixadas e consulados gerais afectados, as datas exactas da cessação dos serviços", concluiu a ministra das Relações Internacionais e Cooperação.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: