Luanda - Saudações e máximo respeito a todos. Venho por esta via fazer uma denúncia pública sobre o CRIME de CARLOS ALBERTO em parceria com a UNITEL. Ontem o meu número ficou inactivo por conta de invasão do Jornalista Carlos Alberto.

Fonte: Club-k.net

Permitam-me explicar o episódio: Como sabem, eu é que criei as contas (plataforma) do Portal A Denúncia, desde a ideia em fazer jornalismo de investigação em formato vídeo, o site, as páginas, youtube e etc. Eu saí da empresa e divulguei o motivo (que não foi o único motivo e que não as divulguei por ética). Eu trabalhei durante 4 meses e só recebi salário de 1 mês, trabalhei feito escravo, de domingo a domingo, dormindo em condições vulneráveis, passando fome por trabalhar arduamente e não ver a hora de comer, tudo para mostrar-vos que o projecto podia valer a pena. Depois da minha saída na empresa andavam atrás de mim para eu tirar o meu número de tudo aquilo que eu criei na empresa e eu negava porque a empresa devia-me 3 meses e até porque o Jornalista Carlos Alberto tinha divulgado que eu fui incompetente, mas não estavam a conseguir fazer nada sem as minhas criações.

 

Ontem por volta das 15h, o jornalista CARLOS ALBERTO foi à agência da Unitel, manipulando o funcionário da mesma, dizendo que o Carylson Alberto estava muito doente e que foi assaltado, suspendendo o meu número do telemóvel e que por estar muito doente, ele (Carlos Alberto) foi para tirar a segunda via, fazendo com o que o meu número ficasse inactivo e ele podia conseguir fazer tudo o que quiser com o meu número (usando a 2° via), falsificando a minha assinatura, se fazendo passar por mim, segundo a explicação do funcionário. Depois o Jornalista Carlos Alberto, entrou nas minhas redes sociais, invadiu a minha privacidade, entrou em tudo aquilo que deu-lhe vontade de entrar, porque usando o número podemos ter acesso a tudo. Fiquei quase 24h sem o meu número pensando que estava a ser vítima de invasão cibernética, longe de mim em pensar que foi o meu próprio pai, que jogou tão baixo.

 

Estou a fazer esta denúncia, com o objectivo de alertar a sociedade sobre as fragilidades e erros que certas agências da Unitel têm. Como é possível alguém falsificar a minha assinatura ? Ter acesso aos meus dados privados ? Como os agentes da Unitel permitem um Cidadão (não importa o laço sanguíneo) cancelar o meu número que estava activo e tirar segunda via com o objectivo da pessoa ter acesso aos meus dados?


Que tipo de país temos se uma empresa aceita dar os dados de um Cidadão sem a autorização do cidadão em questão?


De acordo a lei, esta atitude é crime. De acordo a Lei, a Unitel só pode ter tal comportamento se for por ordens superiores, mesmo a polícia em assuntos específicos, e a polícia não deve passar por cima da lei. Deve apresentar documentos necessários para o fazer. Unitel tem funcionários que não são profissionais. Ou seja: A título de exemplo, é tipo alguém ir ao Banco pedir levantamento de dinheiro sem a presença do dono da conta bancária e os funcionários do Banco aceitarem. Isso é muito GRAVE.

 

Sobre o Jornalista Carlos Alberto, eu dei a conhecer sobre tal comportamento a família e depois o Jornalista Carlos Alberto ficou preocupado com a minha denúncia e a minha reacção, marcou uma reunião familiar para me pedir desculpas, com medo de eu fazer esta denúncia. Pagou os 3 meses que me devia há pouco tempo, e na reunião eu, Carylson Alberto, disse a mesma coisa: Por se tratar de CRIME, eu vou abrir queixas na mesma.


Sejam os Agentes da Unitel e o jornalista Carlos Alberto devem ser notificados pela polícia por tal comportamento. Invasão de privacidade é crime, usurpação tambem é crime, e neste caso não foram os únicos crimes que foram cometido por eles. Em países normais isso seria um assunto sério. Com esta denúncia espero contribuir e dar um fim a esta ilegalidade, estas atitudes que se calhar têm acontecido no país, porque é grave isso. As pessoas precisam de ser respeitadas e protegidas pela operadora de telefone que usam. A

DENÚNCIA ESTÁ FEITA.

Carylson Alberto
29.05.2021

 

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: