Lisboa – Uma delegação da Procuradoria Geral da República (PGR) e Serviço de Inteligência e Segurança de Estado (SINSE) realizou na manha desta quarta-feira (9) uma visita surpresa as instalações da Unidade da Guarda Presidencial, afim de interrogar “in loco”, responsáveis da banda musical desta unidade militar.

Fonte: Club-k.net

Os interrogatórios foram no âmbito do processo da operação “caranguejo” que culminou recentemente com a detenção do major Pedro Lussati, da área do processamento dos salários da UGP, e na notificação de outros oficiais que deverão nos próximos dias na sede da DNIAP/PGR, na vila-alice.

 

No âmbito da operação “caranguejo” foram afastados altas patentes da Casa de segurança da Presidência da República, de entre os quais o “staff” do então ministro de Estado, Pedro Sebastião por omissão respeitante a esta rede que defraudava fundos públicos destinados aos soldados da UGP.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: