Lisboa – A decisão do antigo líder da Juventude Revolucionaria de Angola (JURA), Mfuca Fuacaca Muzemba em renunciar oficialmente a sua militância a UNITA, é associada a uma exigência de uma nova força política juvenil, em formação, que manifestou o desejo de coopta-lo em lugar cimeiro nas suas listas para às próximas eleições gerais de 2022, em Angola.

Fonte: Club-k.net

JOVENS DA SOCIEDADE  FORMAM PARTIDO POLÍTICO 

Segundo apurou o Club-K, umas das exigências da referida formação política, em fase embrionária, é a sua não filiação em outra força política, evitando o que aconteceu com o PRA-JÁ SERVIR ANGOLA, que no momento da inscrição, viu alguns nomes dos seus mentores a serem rejeitados pelo Tribunal Constitucional, por aparecerem nos ficheiros como considerados com “dupla militância” vinculada a CASA-CE.


Apesar de ter deixado a UNITA em 2013, Mfuca Fuacaca Muzemba nunca formalizou até aqui a sua retirada política. Em entrevistas a comunicação social tem declarado que vai abraçar outros projectos dedicados ao país, sem no entanto especificar o seu futuro político.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: