Luanda - O líder do Conselho Provincial da Juventude de Luanda (CPJ), Alberto Dala “Baduna”, disse que a sua organização juvenil, apoia as acções que visam o combate ao alcoolismo e outras drogas, que na sua visão, colocam em causa o desenvolvimento da juventude considerada o “motriz” da sociedade angolana.

Fonte: Club-K.net

Falando à margem do “fórum juvenil de combate ao alcoolismo e outras drogas”, realizado na quinta-feira, 10, em Luanda, o secretário executivo do CPJ-Luanda, que alerta para o consumo do álcool que pode “resvalar” para o consumo das demais drogas “licitas e ilícitas”, entende que “os comportamentos aprendidos precocemente, se enraízam mais profundamente em nossa personalidade e são mais difíceis de modificar”.

 

“Eles ficam sempre como uma alternativa para nossas vidas, pois, quando alguém que aprende a consumir cedo bebida alcoólica, vai ter a embriaguez como uma alternativa de comportamento toda vez que tiver uma dificuldade psicológica ou quiser experimentar prazer”.

 

Para Alberto Dala “essa precocidade coloca o organismo sob os efeitos da droga etanol por mais anos, elevando a chance de uma série de doenças que encurtam a vida ou pioram a qualidade de vida”, explicou.

 

Convidado pelo Ministério da Juventude e Desportos, o líder juvenil defendeu que os pais precisam “agir mais quanto possível e com orientações sobre o que fazer”, porquanto, disse “os adolescentes e jovens precisam saber quais são as consequências da bebida e outras drogas”, para isso, sublinhou Alberto Dala “é preciso dialogar com a família sobre o assunto, é preciso por a bebida na mesa e falar sobre o tema, sem medo e sem tabu”.

 

Na sua visão, “os jovens precisam ter ofertas de prazer e celebração entre amigos, que não passem pela alteração de consciência com drogas, principalmente com a droga lícita – álcool”, referiu.

 

O fórum juvenil de combate ao alcoolismo e outras drogas, é uma iniciativa do Movimento Africano para o Desenvolvimento Sustentável e Cultura da Paz (MADSCP), que leva a cabo o “Projecto Escolas Mais Ecológicas”, liderado por Leandro Horácio Paquete, membro da Associação de Estudantes do Instituto Médio Industrial de Luanda (IMIL).

 

Contou igualmente com a presença do Presidente do Conselho Nacional da Juventude (CNJ), Isaías Kalunga.

 

O projecto conta com o apoio do Ministério da Juventude e Desportos, que no fórum de quinta-feira, 10, esteve presente a sua titular, Ana Paula Sacramento Neto, que esteve acompanhada dos secretários de Estado para a Juventude e para o Desporto, Fernando João e Carlos Almeida, respectivamente.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: