Europa - A Hungria adoptou hoje uma lei que proíbe a promoção da homossexualidade e transsexualidade junto de menores, uma decisão que inquieta as organizações de defesa dos direitos humanos que temem a continuação das restrições do Governo de Viktor Órban contra as pessoas LGBT.

Fonte: RFI

Esta nova lei foi aprovada por 157 votos positivos, entre eles o partido Fidesz, força política de Viktor Órban. A maior parte da oposição boicotou o voto e ausentou-se por completo.

 

O documento, segundo a AFP, diz que tanto a pornografia como os conteúdos que promovem a sexual ou o devio de identidade de género, mudança de sexo ou homossexualidade não devem ser acessíveis aos menores de 18 anos.

 

Esta nova lei vai afectar os programas escolares, mas também a publicidade de grandes empresas internacionais na Hungria, como um anúncio da Coca-cola em 2019 onde aparecia um casal de dois homens que despertou pedidos de boicote na sociedade húngara.

 

"Estas propostas vão estigmatizar ainda mais as pessoas LGBT, expondo-os a uma maior discriminação no que já é um ambiente muito hostil", defendeu Davig Vig, direstor da Amnistia Internacional na Hungria, em comunidade.

 

Na segunda-feira, milhares de pessoas protestaram nas ruas de Budapeste contra a adopção desta lei.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: